02 abril 2015

Carta do Mês: Um Exercício de Fé

Acho que ninguém escapará de, um dia, ter a realização abrupta de que mudou um bocado. Na realidade, acredito que viveremos esses momentos diversas vezes na vida; ao perceber que o nosso eu anterior se metamorfoseou para uma nova versão, que aprendemos mais, que nossas experiências se transformaram em uma lição que nos mudou, que há mais de nós mesmos. Para mim, parece que esse "mais de nós" é parte do processo de amadurecimento - e que, para podermos nos tornar melhor ao mudar, é necessário que esse mais venha acompanhado do crescimento do nosso coração.

Crescer e amadurecer não é tarefa fácil e é uma infeliz verdade que muitos trilham esse caminho se amargurando, se fechando, se vingando de alguém que acha que lhe fez mal, amarrando a cara para o desconhecido ou o diferente. Algumas pessoas preferem lidar com suas cicatrizes se sentindo deformados por ela ou, pior ainda, superior pelas mesmas. Esses dois caminhos acabam levando à dor tanto para quem convive com uma alma assim e para quem é assim. Pelo que vejo no mundo, são duas vertentes que levam ao individualismo, ao egoismo e ao desamor por si próprio e pelos demais. Obviamente ninguém conscientemente busca isso, mas é constante que se torne isso.

Não estou falando que seja uma opção "fácil", pois ela acarreta dor mais tarde - mas é muito mais simples do que continuar se levantando sem carregar peso, e sim sabedoria, de cada queda. Conseguir olhar o mundo com ternura quando parece que o mesmo lhe deu uma surra é muito, muito complicado... Afinal, como podemos acreditar que há o amor, a gentileza, quanto tanto mal se passou? A resposta é simples de dizer e difícil de seguir: fé. Fé em si mesmo. Fé no amor que se sente pelas pessoas que te cercam. Fé que há muito potencial em você, fé que você aprenderá, que se tornará melhor. As melhores pessoas muitas vezes não são as que tiveram sucesso de primeiro ou as que tem a vida pintada para parecer perfeita: são as que continuaram acreditando nelas e no mundo independente das quedas.

Da mesma forma que agora no Outono a natureza parecer começar a fechar para seu balanço, eu também começo a pensar quais folhas da minha árvore da vida caíram, mas quais frutos maravilhosos isso me trouxe. As vezes choramos tanto pelo que se foi, sem imaginar que o que vem depois pode ser nossa benção disfarçada de azar. Não conseguir o que desejávamos tem muitas vezes, algum tempo depois, a prova de que escapamos de algo pior ao sermos forçados a pegar o caminho mais longo.

Por isso, nesse mês, gostaria de incentivar vocês a refletirem sobre o que passou nas suas vidas, o que estão deixando para trás, e o que gostariam de trabalhar em si daqui para frente. É um exercício pesado, mas que reflete brilhando nos nossos olhos quando conseguimos puxar nossa fé e nossa aptidão de ver gentileza no mundo. Espero de coração que, independente do que você esteja passando, você consiga se transformar numa pessoa mais bondosa consigo mesma e com os demais por isso.

Não perca a esperança - em si, no mundo, nos demais, na bondade. Trabalhe em prol dela, tentando se distanciar dos caminhos egoístas, sem empatia pelos demais, que machucam o outro desnecessariamente. Cuide de você e cuide do outro - pois nele há mais de você do que imagina.

Com todo meu amor,
Mari

Comente com o Facebook:

8 comentários

  1. "A fé é a certeza daquilo que se espera, e a convicção dos fatos que não se veem." Hebreus 11:1

    ResponderExcluir
  2. Nunca existiu melhor hora pra ler um ensinamento desse ��

    ResponderExcluir
  3. Adorei o texto Mari,
    Atualmente tô passando por uma fase muito ruim pra mim, fui mandada embora do trabalho e tô a 3 meses desempregada, tomando muitas portadas na cara, e realmente estava difícil manter a fé em mim mesma e a auto-estima com tantos "nãos"e "encontramos alguém mais adequado".
    Mas desde semana passada que a coisa vem mudando, já tomei a consciência de que não passarei por nenhuma dificuldade financeira absurda, pois tenho o apoio de família e namorado, e tô começando a encarar esse período como sabático, tô fazendo e estudando muitas coisas que antes não tinha tempo e me acho muito melhor hoje, do que no ano passado.
    É impressionante como esses períodos de dificuldades tem o poder de nos tornamos melhores e mais maduros, além e fazerem os problemas pequenos das nossas vidas sumirem.
    Foi meio um desabafo isso, mas me senti no direito, me sinto em casa nos seus espaços virtuais :P
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Mari esse post foi simplesmente lindo!!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Eu precisava ler isso, obrigada M. ♥

    ResponderExcluir
  6. às vezes é realmente muito difícil se levantar e deixar o que machucou pra trás, mas rancor só atrasa a gente e eu sou ótima pra guardar, tenho que aprender a superar isso melhor.
    www.issoaquiloetal.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Que reflexão linda!!

    Além do texto impecável, preciso também elogiar essa foto.
    Na realidade, não só ela mas a sequência dela! Tenho amado as imagens que você libera com as extensões coloridas... os dois últimos vídeos do canal, que seu cabelo está inspirado na boneca, ficaram incríveis!!

    #ameimuito

    Beijinhos Mari..

    ResponderExcluir
  8. Muito obrigada pelo texto, é de mudar não só o dia mas a vida de uma pessoa. Fé e amor são essenciais na vida de alguém! Sou ainda mais sua fã, beijos <3

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.