08 fevereiro 2015

Ressignificando A Dor | Reflexões Além da Depressão

Mais uma vez comemorei uma vitória que não vi chegando. Seus elementos se juntaram em mim sem notar e quando dei por mim estava mais uma vez admirando rosas e percebendo que seu aroma me levava não para memórias dolorosas e recentes, mas sim para algumas que cultivo há quase duas décadas e que se perderiam se deixasse que a dor mais nova triunfasse. Aproximando a flor do meu rosto, pude sentir sua suavidade, a energia natural que emana de cada uma de suas pétalas e me lembrar de momentos muito antigos que só diziam respeito a mim comigo mesma.

Assim, quando peguei a rosa e percebi que gostava da maneira como minha mão naturalmente encontrava seu caminho por entre os espinhos, soube que aquela flor era minha. Não havia mais ninguém além de mim mesma marcada em cada uma delas, em cada cheiro e curva. Só eu e uma outra faceta da minha personalidade; uma possivelmente mais antiga, mas ainda assim profundamente pessoal.

Minha amiga rosa floresceu mais bela que nunca e se tornou uma marca apenas minha. Assim como o ritmo da água e do tempo, houve um florescer dentro do meu coração que não marcou túmulo ou velório algum: e sim o renascimento de algo cheio de beleza, vida e de Mariana.



Comente com o Facebook:

2 comentários

  1. Mari que alegria ler esse texto. Muito bom ver sua superação a cada dia minha flor. Super beijo lindona.
    sabrinaikeda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Pelos vídeos já pude perceber que você estava conseguindo se reerguer, já parece mais feliz, fazendo vários looks de princesa que eu sei que vc gosta, enfim... Mas melhor ainda é ver vc mesma perceber suas conquistas e mostrar isso pro mundo. beijos
    www.issoaquiloetal.wordpress.com

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.