24 fevereiro 2015

De Coração Para Coração: Acne, Roacutan, Espinhas, Auto Estima e Auto Aceitação

O vídeo de ontem foi ao ar, mas acabei não fazendo o post por aqui devido aos acontecimentos tristes do dia... Um dos meus cãezinhos, infelizmente, faleceu. Nessa hora de dor, fico ao menos um pouco contente que o vídeo que coloquei para essa segunda-feira tão pesada no meu coração seja um vídeo que espero que traga leveza e um abraço carinhoso para quem assisti-lo: nesse de ♥ para ♥, falo sobre minha história tendo pele acneica, auto estima e aceitação apesar de desafios.



No momento presente, minha pele está melhor do que quando gravei esse vídeo e em breve dividirei os cuidados que estou tomando no presente momento. Mesmo assim, sei que a situação controlada pode se descontrolar novamente, e tento lidar com essa idéia sem me deixar derrubar. Espero de todo o coração que esse vídeo te faça sentir mais bonita e mais aceita por si mesma.

Se tiverem qualquer sugestão para o próximo vídeo "De coração para coração", me deixem aqui nos comentários!



Comente com o Facebook:

13 comentários

  1. Tive bem pouca acne na adolescência e comecei a tomar anticoncepcional bem cedo. Anos depois passei um ano sem a pílula e continuei sem acne, mas quando, parei com a pílula pela segunda vez tive uma explosão de espinhas, parecia que tinha voltado pra adolescência e a acne só parou quando voltei o anticoncepcional. Se eu tivesse que parar de vez não sei como seria nem que tratamentos dariam resultados... Mari, você é linda com ou sem espinhas, linda por fora e por dentro.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o vídeo, eu não tenho taaantas acnes, mas teve uma época que tive uma explosão e fiz um tratamento com um gel que acabaram com elas por um tempo, mas agora minha pele está cada vez mais oleosa e as espinhas estão voltando...
    Minha amiga fez tratamento com o Roacutan, ela fez por uns 6 meses, depois de um tempo voltaram e ela está fazendo de novo, mas agora o estômago e fígado dela está sofrendo um pouco...
    Espinhas são um saco, as vezes acabam com a nossa auto estima e parecem que nunca vamos ficar livre delas ~creeeeedo, joga pra lá~, mas você é linda de qualquer jeito Mari! Te acompanho desde que você fez aquela série de "makes da Disney" hahaha, foi quando? 2009? 2010? E sempre te acompanharei!

    Beijos
    Ana
    http://somundomeu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Nossa... de vez em quando, eu esqueço que por trás do sorriso que tanto alegra meus dias monótonos há um coração cheio de cicatrizes.
    Meus parabéns, Mari, pois você é uma lutadora e um exemplo pra qualquer um. :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari (xará), espero que você esteja melhor. É muito triste perder um bichinho, já passei por isso e eu sei que só o tempo pode curar... mas sinto muito, viu?
    Quanto ao seu vídeo, achei de uma sensibilidade enooorme, gostei muito, por isso parei para comentar. Eu tenho problemas hormonais também, tomo remédios controlados e, assim como você, tem época que minha pele tá uma beleza, tem época que não. Ultimamente ela está meio ruim, por conta do clima quente e eu até fico com medo de maquiar porque pode aparecer mais acne ainda. E olha que tenho 28 anos e não sei quando vou me ver livre desse problema, rs.
    Eu penso que ninguém é perfeito fisicamente. Uma pessoa rói unhas, outra tem psoríase, aquela tem falhas nas sobrancelhas e a gente tem acne, fazer o que? Nada disso muda quem somos, é o que você falou: isso é só uma casca.O essencial tá aqui dentro. =)
    Parabéns pela coragem de se expor e mostrar seu problema, porque muitas pessoas também tem o mesmo problema que você (nós) e vendo esse seu vídeo vão começar a pensar diferente sobre a própria estima.
    Beijos! =*

    ResponderExcluir
  5. Oi Mariana, vi o seu vídeo como indicação no Coisas de Diva e senti vontade de comentar.

    Tenho 29 anos e ainda luto contra a acne. Como você, tive uma adolescência tranquila, não usava muita maquiagem e minha pele era "boa", com os cuidados normais tudo estava sob controle. Lá pelos 20 anos, sai de casa pra estudar e comecei a ter umas crises de rinite alérgica fortíssimas. Foi uma época em que tomei muito remédios diferentes e a minha pele também "explodiu", de uma maneira bem violenta. Também troquei de anticoncepcional e acho que tudo isso contribuiu pra situação, mas como eu estava muito focada em outras coisas juro que nem dei muita bola na epoca.

    Uns 2 anos depois eu marquei consulta com o dermatologista, foi meio quando comecei a me incomodar pra valer, e ele mal olhou pra minha pele e ofereceu o Roacutan. Eu já conhecia os efeitos colaterais por causa de umas amigas e não tava muito afim de passar por um tratamento tão agressivo, acabei deixando pra lá. Comecei a fazer limpeza de pele mensalmente, tratar com dermocosméticos e troquei de anticoncepcional de novo. Também fiz tratamento pra rinite e larguei os corticoídes.

    Com tantos cuidados, considero que superei a fase mais pesada da acne, embora hoje em dia não faça mais a limpeza de pele com tanta frequência e seja até meio omissa nos tratamentos caseiros. Enquanto todo mundo reclama de acne na zona T, eu sofro com acne nas laterais do rosto e no queixo, meio como a que você mostra no vídeo. Não tenho nada na testa, nem no nariz.

    Com o tempo, acabei aceitando, e muitas vezes até me desafio a sair de casa sem maquiagem, o que realmente é um exercício de aceitação. Com 29 anos, minha pele já não é mais tão jovem, e se uso alguns desses produtos pra tratamento de acne e pele oleosa, ela fica tão seca que as primeiras rugas dão as caras. E a maioria dos produtos antiidade me dá acne. Sentiu o desespero, né? Testo muita coisa, já sei mais ou menos o que resolve quando a situação fica bem complicada (com estresse, por exemplo) e vou levando assim.

    Ainda quero fazer um daqueles tratamentos com peeling mega potentes, já ouvi falar que pode melhorar bastante, mas essa não é uma prioridade pra mim agora. Acredito que nunca vou ter a pele perfeita, "limpa", mas esse é o menor dos meus problemas atualmente. Maquiagem tá aí pra isso. Apesar de ser vaidosa e me incomodar, busco colocar minhas energias em outras coisas e não na busca dessa perfeição inalcançável que não é pra mim. A vida é muito mais que isso e não dá pra se perder em coisas tão pequenas. =)

    ResponderExcluir
  6. Mari, é a primeira vez que entro no seu blog. E logo de cara vejo esse vídeo. Tive acne aos 12/13 anos com tratamento com ácido e anticoncepcional fiquei com pele de princesa, fiquei alguns anos sem usar ácidos ou tomar remédio. Só que aos 20 anos minha pele virou um verdadeiro pesadelo, estourou acne cistica no rosto inteiro, principalmente na bochecha e queixo. Doeu muito, não só o toque mas também aceitar minha nova realidade, chorava muito, nem queria sair de casa, não conhecia ninguém com esse problema e me perguntava porque só eu, porque só no meu rosto. Nenhum tratamento dermatológico resolveu de imediato, usava quilos de maquiagem pra ficar menos feia. Agora 3 anos depois depois de tantos ácidos, limpezas de pele e anticoncepcional minha pele está mais normal. Estou tentando lidar com as manchas e espinhas que ainda aparecem, tentando me permitir a sair de casa sem maquiagem.
    Mari você é linda, tem uma imensa sensibilidade. Não deixe que tirem isso de você. As pessoas que valem a pena irão olhar nos seus olhos e não pra sua aparência. Há sempre períodos difíceis, mas com certeza iremos superar. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oi Mari! Estou aqui pela primeira vez, por que me indicaram esse vídeo pra assistir! Tenho 26 anos e compartilho de cada palavra que vc disse! Me sinto feia com as acnes. Já ouvi tantas vezes que a mulher nunca pode sair de casa sem batom, mas isso, implicitamente pra mim, significa primeiro esconder espinhas. Por que usar batom pra realçar a beleza, se as espinhas tiram todo o foco? Minha pele NUNCA esteve sem espinhas, desde os meus 12. Isso dói. Dói na "casca" mas dói mais ainda no psicológico e na auto estima! Ver outras pessoas que nem cuidam da pele e a tem melhor do que a minha, que tento de tudo pra melhorar, é uma tortura. Me sinto castigada de alguma maneira.
    Mas enfim, foi bom te ouvir! Obrigada por externar tudo o que eu sinto. Um dia quero poder ter a esperança de que minha pele será limpa e que pra sair bonita eu não vou precisar me lotar de base para "esconder" as espinhas e manchas.

    ResponderExcluir
  8. Se tem alguma coisa que eu aprendi com a minha vida e todos os anos de estudo religioso, é que tudo que acontece na nossa vida tem um motivo, seja ele vindo desta ou de outra vida. Como já me disseram uma vez, Deus nos ama tanto que nos dá todas as oportunidades pra nos tornarmos pessoas melhores. Problemas fazem parte da vivência, e tudo que podemos fazer é tentar aprender o máximo possível com eles. Afinal, são as dificuldades que nos fazem evoluir moralmente.

    Mari, é isso que eu desejo pra você, que sempre tire o melhor proveito das suas dificuldades. Sei que pode parecer injusto você não ter a pele perfeita mesmo com todo o seu esforço. Nem sempre as coisas são como esperamos, mas sempre são o que precisamos. Deus nunca nos dá um fardo mais pesado do que aquele que conseguimos carregar.

    Quero que saiba que tudo aquilo pelo que passou te tornou uma lutadora, uma vencedora e um exemplo pra todas nós. Independente do seu exterior, você é linda. Seu sorriso, sua energia, suas palavras de incentivo e o fato de não ter medo de assumir suas cicatrizes é o que te torna bela, e não uma "pele perfeita". Você é linda, com espinhas, manchinhas e tudo. ;)

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pelo vídeo <3 Sei exatamente como é, a acne adulta é um pesadelo. Tbm sofro de hiperpigmentação pós-acne, qualquer corte ou picada de mosquito :/ Passei por fases bem ruins com acne, resultado de stress e decepções amorosas (minha pele refletia meu sofrimento) ou até mesmo de um verão mto quente. Digo que sou "refém do anticoncepcional", pois sem ele a acne volta com força total mesmo estando tudo bem psicologicamente. Nesses momentos de crise, dói olhar no espelho e, mesmo após alguns episódios, ainda não sei como não sofrer profundamente com isso. Lú

    ResponderExcluir
  10. Que relato lindo, Mari.
    Sofro de acne desde a adolescência. Entre meus 18 e 22 anos, ela ficou mais controlada, mas depois voltou com tudo. Já tentei alguns tratamentos, mas o Roacutan, por exemplo, eu não fiz porque não consigo engolir pílulas. E o anticoncepcional não uso por alguns motivos pessoais. Entendo o que você passa porque também acontece comigo, e você expõe isso no vídeo de forma simples e linda!
    Aguardo seu vídeo com sua rotina de cuidados, e eu continuo na busca por um produto (dermatológico ou natural) que ajude a controlar as minhas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Muito obrigada. Eu só consigo dizer que fiquei com um nó na garganta e olhos marejados ao mesmo tempo que um sorriso bobo ensaiava sua presença no meu rosto. :3
    Pôxa, muito obrigada por toda essa luz que você trás para a gente!

    ResponderExcluir
  12. Mari,
    Tava procurando vídeos sobre o assunto pois estou na fase de decidir ou não se tomo. Tenho acne resistente ou seja não tenho mais idade para acne mas ela ainda aparece e marca completamente a minha pele... entendo perfeitamente o que você descreve de sentimento pois também passo pela mesma coisa e fiquei bem bem pensativa com a sua nova forma de pensar e se aceitar! Confesso que agora estou ainda mais em dúvida de se tomo ou não... mas enfim meu objetivo aqui é dizer que sim eu acho você linda porque vejo brilho nos olhos.
    Espero que consigamos superar e nos enxergar além da casca! Força!
    Grande beijo.
    Pri
    www.pareinos25.com

    ResponderExcluir
  13. Mari,

    Achei seu blog por acaso e me emocionei muito com o vídeo. Você falou TUDO que eu sinto, tudo! Tenho quase 28 anos e vou para meu segundo tratamento com Roacutan. Tomo pílula por quase metade da minha vida e não sei o que é ter um dia sem cuidar da pele ou me olhar no espelho e me sentir bem com o que vejo.
    Obrigada pelas palavras!

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.