28 março 2014

Eu Não Mereço Ser Estuprada

A maior parte das vezes que saio na rua, eu cubro uma grande parte do meu corpo. Muitas das minhas saias são até o joelho. Não uso muito decote. E isso nunca impediu que algum imbecil gritasse obscenidades para mim no meio da rua, que falasse o que gostaria de fazer comigo. E ainda tem um outro tipo de imbecil que aparece: o que fala que eu sou "para casar" porque não fico mostrando meu corpo. E esse ser está na mesma categoria de machismo do anterior, que grita para mim na rua: ambos acreditam que o meu valor é baseado no quanto de pele estou mostrando. Detesto ambos. Eu e qualquer mulher merecemos poder sair como quisermos, nos vestirmos para nos mesmas, sem gelar em uma rua por medo de sermos estupradas. Não mereçemos os rotúlos de santa e de pecadora, de para casar e para festejar. Somos mulheres. Ponto. Guarde seus adjetivos machistas e o seus documentos nas calças, porque meu corpo não é seu, independente do que eu vista ou deixe de vestir. Minha pele não é convite para o estupro.


















Não há nada de vulgar na minha pele, esteja ela exposta ou coberta. Não é nada natural ou normal ter que andar pelas ruas e ouvir gritos, assovios, cantadas. Isso não é um elogio: é um desrespeito com minha pessoa e com meu corpo - que não é o templo de prazer de ninguém além de mim mesma. O que eu faço ou deixo de fazer com ele, o que eu coloco sobre ele ou deixo descoberto, não diz respeito a ninguém e nem dá a ninguém o direito de opinar sobre meu valor como ser humano.

Falo muito sobre a necessidade de ser você mesmo, de se vestir para si mesmo. Mas há uma necessidade que vai muito, muito além: a de ser respeitado como pessoa. E eu não sou respeita quando me dizem que eu sou para casar, quando dizem que bom mesmo é eu me cobrir. E por isso mesmo estou colocando a pele do corpo e da face a mostra aqui: porque são minhas para eu mostrar e esconder como eu bem entender e ninguém tem que falar coisa alguma sobre isso.

Já agarraram meu braço na rua falando "me dá um beijo, belezinha". Já gritaram que "queria te levar para casa e apresentar para minha mãe". Já tentaram colocar a mão no vão das minhas pernas durante uma prova para tirar minha CNH, falando que poderia ser muito fácil conseguir minha carteira. Já falaram que eu era uma vagabunda por ter sido simpática e depois não querer beijar o cara. Já agarraram meus peitos durante um show. Já me encoxaram mil vezes no transporte público. Já me falaram que não vale a pena ser só meu amigo, já que eu não queria nada sexual. Já me falaram tanta coisa, e já me fizeram tanta coisa, e mesmo assim eu tenho que me colocar no grupo das "sortudas", já que "ao menos" nunca tive todo o corpo tomado por um imbecil que não controla seus "instintos".

E isso é o que machistas consideram normal em uma sociedade, porque é "mais difícil controlar os instintos"? Afinal, o trem tá cheio, não deu para segurar. Afinal, a saia era mais curta. Afinal, afinal, afinal. No final, são mulheres abusadas, tomadas da única coisa certa que temos quando chegamos ao mundo: nosso corpo. Nosso poder sobre ele. E ai vem um ignorante nojento e se acha no direito de te julgar por ele, de gritar com você por ele, de te tomar a força por ele. É um corpo, não um brinquedo que perde sua embalagem e o seu valor junto de mais alguns pedaços de pano.

Eu não mereço ser estuprada, nem que gritem na rua que sou gostosa ou que querem casar comigo. Nenhuma mulher merece.



Comente com o Facebook:

42 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. qualquer mulher, qualquer ser humano - melhor dizendo - deveria (e tem!) o direito de se vestir como quiser. Mulheres podem querer sexo sim e isso não as tornam em mulheres vulgares! "Não" não significa "insista mais", significa "NÃO".

    Mari linda <3

    ResponderExcluir
  3. Imagine o som dos meus aplausos enquanto lê esse comentário. Não é exagero nenhum quando digo que fico boba ao achar que não tenho como te admirar mais e sempre perceber que estava enganada. Concordo com cada palavra e cada vírgula. Parabéns por usar seu veículo de comunicação que atinge tantas outras pessoas pra tocar nesse assunto que, infelizmente, já nem deveria mais ser tabu.

    ResponderExcluir
  4. Caaaaaaaara. Só ca-ra. Apenas palmas, palmas. UM TAPA NA CARA DA SOCIEDADE!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Preciso confessar: cada dia eu me surpreendo e me identifico mais contigo <3 Parabéns pela coragem, parabéns pelas palavras.
    A minha esperança após os últimos "episódios" é de que haja menos impunidade, já que fica difícil esperar evolução de mentes tão limitadas e distorcidas.

    ResponderExcluir
  6. Linda! concordo absolutamente sem tirar nem por! e o pior é q as vezes eles nem dizem nada, apenas um olhar faz vc sentir mal... isso nunca deveria acontecer... bjs <3 e parabens pelo trabalho

    ResponderExcluir
  7. ARRASOU MARI! É isso aí, gostei de ver. Pretendo fazer um post sobre isso também em breve ♥

    Beijoxxxxxx

    ResponderExcluir
  8. ARRASOU! Super concordo e me identifico com a sua opinião. NADA nesse mundo dá direito de homens violentarem uma mulher, a culpa nunca é da vítima, as pessoas têm que entender isso.

    ResponderExcluir
  9. Concordo plenamente com as suas palavras. Ninguém merece, nem a menina que usa roupas curtíssimas, e nem a que usa burca. NADA dá o direito ao homem sobre o corpo de uma mulher, NADA.

    ResponderExcluir
  10. Nunca li tanta verdade num post só! Arrasou! :3

    ResponderExcluir
  11. Estou adorando a nova fase do blog, com textos mais diretos, objetivos, sem medo de expor a verdade.
    Não tem como não concordar com tudo no seu texto. É a mais pura verdade. Orgulho de blogs como o seu <3

    ResponderExcluir
  12. Disse tudo no post! Fiquei extremamente indignada quando abri o jornal e dei de cara com o resultado dessa pesquisa, o que só mostra o quão hipócrita é essa sociedade patriarcal e machista em que vivemos. Como e Eunice disse, as vezes nem o comentário (imbecil e inadequado) precisa ser feito, alguns olhares já nos fazem querer encolher e isso não deixa de ser uma opressão. Nenhuma mulher, ou ser humano, merece isso. Parabéns pelo post, fico cada vês mais orgulhosa de você.

    ResponderExcluir
  13. Ontem eu estava no evento criado no facebook “Eu não mereço ser estuprada”, como uma resposta aos resultados de um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada que gerou repercussão significativa ontem (não é p menos), e me senti MUITO mal pelo que li, desde de ameaças de morte e estrupo, dizer que é "falta de louça para lavar" ou falta de homem e etc. Insultos nada originais onde impera a falta de argumento, simplesmente pq não existe argumento lógico que apoie uma barbárie dessas. Fui dormir angustiada pensando em como estamos regredindo e em como me sinto dando 'murro em ponta de faca' ao tentar rebater o "não é estrupo, é sexo surpresa" (sim, eu li coisas desse tipo ontem) e lutar pelo MÍNIMO de respeito, o que eu presenciei só mostra o quão certa está essa pesquisa. ): Eu sou só minha, apenas minha e faço ou visto o que eu bem entender. Enfim, amei o texto Mari linda. Ele caiu como uma luva para mim, estava precisando realmente ler/ouvir algo de bom que aquecesse meu coração. ♥

    ResponderExcluir
  14. paraabens pelo post mari, obrigada por ajudar a divulgar

    ResponderExcluir
  15. Lindo Post Mari, parabéns pela iniciativa ^^

    ResponderExcluir
  16. Linda pastagem, você fala por todas as mulheres de todas as idades, de todos os tipos fisicos, de todos os lugares do mundo e que devem ter a liberdade de se vestir e andar onde quiser e a hora que quiser, seja solteira, casada, divorciada, heterossexuais, homossexuais, indecisas. Numa coisa temos certeza, que é o momento de aceitar dividir nossa intimidade ou negar mesmo que no último segundo de um flerte.

    ResponderExcluir
  17. Moça. parabéns pelo ótimo texto...só daria uma sugestão...não chame os estupradores de "homens que não conseguem controlar seus instintos" isso não existe. Você está sendo eufemista...eles conseguem sim, mas não querem, porque são bandidos, e pra mim merecem morrer muito mais do que os vagabundos ladrões de galinha que são amarrados nos postes pelos mesmos imbecis.
    abraços

    ResponderExcluir
  18. Fiquei muito feliz quando vc voltou com o blog... mais feliz ainda com os assuntos que vem abordando. Embora eu tenha começado a te assistir por causa de maquiagem, é esse diferencial que me faz te admirar como mulher.

    ResponderExcluir
  19. Sinto que está nascendo outra Revolução Feminista ! Belas palavras!

    ResponderExcluir
  20. Foi o melhor post que eu vi ate agora! Parabéns!
    Beijos da Panda
    pandamaquiado.wordpress.com

    ResponderExcluir
  21. Faço das suas palavras, as minhas. Nenhuma mulher merece este tipo de coisa, de absolutamente NINGUÉM. Excelente post!

    Parabéns!

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Belíssimo texto, parabéns!

    ResponderExcluir
  23. Engraçado que ai ler esse texto a gente se sente uma só, acredito que muiitas mulheres, senão todas, passam por isso. É bem complicado essa coisa de roupa definir quem eu sou, se eu presto..., já deixei de sair mil vezes com tal coisa, pra me sentir mais segura, e mesmo assim, nunca me senti...

    Mas de qualquer forma, muito bem escrito, ideas organizadas, adodei seu texto!

    ResponderExcluir
  24. Concordo muito com você! O pior na minha opinião são algumas mulheres que afirmam que se uma mulher "anda sozinha à noite", ou então "usa roupas curtas", então que ela merece ser estuprada? Oi? Um dia desses eu acertei um homem nojento que tentou passar a mão em mim com um saco de lixo. Sou pacifista e completamente contra esse tipo de violência e me entristece saber que a barbárie é tanta que se eu não agredir então serei violada. E ainda ouvir de outras mulheres que se eu for violentada, então a culpa é minha e é "bem feito porque uma vadia como eu merece ser estuprada". Ás vezes eu gostaria de poder sair sozinha a qualquer horário usando a roupa que eu quiser e poder caminhar tranquilamente da farmácia/padaria/qualquer outro lugar que eu quiser ir. Não quero muito, só isso.

    ResponderExcluir
  25. A mais pura verdade. <3

    ResponderExcluir
  26. Em todas as palavras, eu poderia ter escrito esse texto.

    ResponderExcluir
  27. Amei o texto Mari! Senti que cada palavra escrita por você poderia ter sido escrita por mim, senti-me muito identificada com cada uma delas. Aproveito para dizer também que estou gostando muito mais do blog nessa nova fase, porque noto que você se sente muito mais livre para dizer o que pensa. Parabéns!

    ResponderExcluir
  28. Mari que texto maravilhoso querida. Eu concordo com tudo que você disse,pois acho que mesmo com roupa curta não significa nada! A partir do momento que você disse NÃO, o dever do cara era de respeitar e não violentar a pessoa e dar a desculpinha: A culpa é dela,que fica andando com essas roupas curtas e depois não quer ser estupradas.
    Aff por favor né, hoje em dia qualquer mulher está sendo violentada esteja ela com roupa curta ou não e ainda sim ficam usando desculpas esfarrapadas e querendo nos culpar por algo que não é nossa culpa?

    Enfim, no colégio quando eu tinha meus 13 anos já passei por humilhação de moleques passarem a mão na minha bunda,mas que isso? o corpo é meu e não dei direito a NINGUÉM de passar a mão nele...e depois desse dia,eu passei a ficar um pouco cuidadosa achando que a culpa disso era minha.
    Eu só queria que outras mulheres para-se de falar que quem usa roupa curta merecem ser violentadas,que absurdo ninguém merece passar por um trauma desses, NINGUÉM.
    Porque creio eu que essas "moças" de família não saibam como que é aterrorizante e horrível ter seu corpo violado por um bandido nojento.

    enfim, adorei o texto e representa tudo que penso sobre isso e acho que algumas pessoas deviam repensar em "merecer" e se por no lugar das vítimas de estupro,que não pediram para serem agarradas a força.

    ResponderExcluir
  29. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não julgue dessa forma, eu conheço homens na minha família e amigos que são contra esse tipo de violência e são pessoas maravilhosas e que os considero muito. Entendo que vc esteja brava pro causa disso tudo e ter raiva dos homens mas devemos lembrar que cada um teve uma educação diferente e tem homens bons nesse mundo e o que alimenta essa barbaridade chamada estupro, é o próprio machismo enraizado no nosso país e que tem pais machistas que ensinam seus filhos a serem assim e a se tornarem futuros estupradores tbm.

      Excluir
  30. Sou homem, hétero, casado e com filha. Sinto nojo da nossa atual sociedade, algumas vezes vergonha de ser homem. O que escuto em conversas "de macho" me dão calafrios. A coisa está pior do que parece. muitos de nossos colegas de trabalho ou conhecidos até dizem ser contra o machismo, contra a homofobia, acham um absurdo esse tipo de discriminação, mas... basta sentar em uma mesa de apenas homens e deixar a conversa fluir mais solta que eles mostram a verdadeira cara.
    Conto nos dedos os homens que conheço que não são machistas. Infelizmente também conto nos dedos as mulheres não machistas... a grande maioria ainda pensa que o homem deve manter financeiramente a casa (o dinheiro dele é nosso e o meu é só meu), deve ganhar mais que a mulher, homem não pode ser dono de casa, deve pagar motel etc etc.

    ResponderExcluir
  31. Mari! Muito obrigada por esse post! Tenho certeza que vai ajudar muitas pessoas que te seguem!
    PS: O blog está lindo! Parabéns!
    Beijos
    Giovana

    ResponderExcluir
  32. Esse post é o grito de todas nós mulheres que vc traduziu tão bem, parabéns querida. Beijos

    http://angelimcosmeticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. Isso tudo, infelizmente, não nos surpreende. Não é de hoje que o governo e 99% da mídia brasileira parecem viver nesse mundo encantado, constantemente defendendo que todo e qualquer bandido pode ser ensinado e modificado, e que a culpa sempre é da sociedade. Eles arrumam desculpas e formas de inocentar os assassinos dos black blocks, os assaltantes dos rolezinhos, os menores marginais... Por que não achariam uma forma de colocar a culpa do estupro na mentalidade social, em vez de culpar os verdadeiros criminosos, os estupradores? Quando alguém diz que uma mulher deve tomar todas as medidas cabíveis para evitar um estupro, essa pessoa definitivamente não quer dizer que ela merece ser estuprada, muito pelo contrário, ela está dizendo que justamente por não merecer é importante que você tente evitar isso de qualquer forma possível. Qualquer pessoa que não consiga ver essa clara diferença o faz de modo inconsequente e estúpido. Os números indicam, ainda, que zonas iluminadas e movimentadas são menos suscetíveis a ser cenário de estupros, mas isso não equivale a dizer que quem passa por zonas sem iluminação e deserta é culpado se for estuprado ali; é apenas uma medida de precaução aconselhável devido à existência real de um perigo.
    A mulher deve procurar proteger-se, seja usando roupas discretas, carregando uma arma ou andando sempre acompanhada. Medidas de proteção são as mais efetivas para combater os estupradores, e provas disso podem ser vistas em estatísticas: em 1979, o departamento de justiça americano averiguou que, quando uma mulher está com uma arma ou com uma faca, apenas 3% dos estupradores conseguiram consumar o estupro.¹ Já em Orlando, a mídia resolveu divulgar uma iniciativa do bem -- em vez de manipular pesquisas -- e difundiu um curso de defesa para mulheres, onde elas aprendiam a usar armas. O resultado foi: a taxa de estupros em Orlando caiu 88%, enquanto se manteve constante nas cidades vizinhas.² E o cuidado é ainda mais necessário no Brasil, onde a justiça é falha e lenta, tornando ainda mais fácil que os estupradores fiquem soltos e impunes, onde o governo coloca o bandido como se fosse um coitado, e a mídia sempre manipula todo e qualquer fato possível para colocar a culpa na sociedade.
    Nós mulheres SEMPRE seremos fisicamente mais frágeis do que os homens, nossos corpos foram biologicamente programados para serem mais delicados. Achar que vamos conseguir mudar isso na marra não vai evitar estupros, mas tomar cuidado e exigir que a justiça seja feita, sim. Isso também não dá desculpa a ninguém para tratar todo homem como estuprador em potencial, pois tal generalização é tão doentia quanto a do estuprador que acha que toda mulher pode ser sua vítima em potencial. Eu não sou vítima, os homens não são meus inimigos, e o fato de que existem pessoas doentes que cometem crimes não justifica forçar uma guerra de sexos. Há homens que estupram homens, e nem por isso os homens passaram a se odiar, mas odeiam sim os estupradores. Muitos homens que conheço sugerem medidas radicais contra estupro, como castração química. Até mesmo em ambientes como as prisões brasileiras os estupradores são hostilizados. As mulheres não podem se deixar enganar e culpar “a sociedade” pelos estupros. A culpa é do criminoso e só dele. Devemos fazer o possível para nos protegermos, e não aceitar que ninguém distorça nossas palavras ou manipule nossos pensamentos. Cuidar de si mesma não é merecer estupro, é amor próprio!

    ResponderExcluir
  34. SEU OGRO, VC COMENTA ISSO PQ NÃO É MULHER SEU TROUXA....VC TÁ PRECISANDO ENTENDER SOBRE O CORPO HUMANO ISSO SIM, TODA MULHER ESTUPRADA É ESPANCADA, NÃO TEM LUBRIFICAÇÃO SUFICIENTE VAGINAL PQ ESTÁ NERVOSA E POR ISSO SENTE DOR E NÃO PRAZER, E NEM SEQUER SABE SE VAI SAIR VIVA APÓS O ESTUPRO PQ SE VC NÃO SABE MUITOS MATAM SUA VÍTIMA EM SEGUIDA, MAIORIA DOS ESTUPRADORES NEM SEQUER USAM CAMISINHA E PASSAM VÁRIAS DOENÇAS PRA MULHER E AINDA CORREM O RISCO DE ENGRAVIDAREM, FORA O PSICOLÓGICO QUE DEIXA MARCADO NA MENTE DE CADA MULHER POR CAUSA DE IMBECIS COMO VC E SE FOR CRIANÇA AINDA SOFRE RISCO DE TER PERFURAÇÃO UTERINA E MEDO DE SEXO POR QUE ELA VÊ COMO ATO DE VIOLÊNCIA E NÃO COMO PRAZER.

    VC NÃO TEM NEM CORAGEM DE MOSTRAR A CARA, NÃO PASSA DE UM MACHISTA CRETINO NA SOCIEDADE... O CORPO DA MULHER NÃO É DONO DE NINGUÉM E ELA TEM TODO O DIREITO DE TER SEXO COM QUEM ELA QUISER E QUANDO ELA QUISER, SE TEVE QUE SER FORÇADO, ENTÃO NÃO SE DEVE CHAMAR DE SEXO CASUAL E SIM DE ESTUPRO.

    VÊ SE VC TENHA MAIS COMPAIXÃO NESSE CORAÇÃO DE PEDRA SEU IMBECIL, E FAÇA ME UM FAVOR NÃO TENHA FILHOS PQ SE FOR PRA ELES TEREM A MESMA EDUCAÇÃO DE MENTE PEQUENA COMO A SUA, ENTÃO NUNCA OS TENHA E APRENDA A RESPEITAR AS MULHERES PQ LEMBRE-SE QUE FOI UMA QUE TE COLOCOU NO MUNDO.

    ResponderExcluir
  35. Muito bem colocado, mari. Nessa discussão toda venho querendo destacar que quem não usa roupa curta também sofre. E muito. Então a roupa curta de algumas mulheres é só mais uma desculpa.

    ResponderExcluir
  36. Mari, texto maravilhoso.
    Você é demais.

    ResponderExcluir
  37. Maravilhoso texto Mari. Você é demais.

    ResponderExcluir
  38. Maravilhoso, Mari tb nao uso nada curto e a cada olhar e a cada cantada tenho calafrios e quero me enfiar no primeiro canto possível, quero me esconder.Concordo com tudo.

    ResponderExcluir
  39. Infelizmente, vivemos em uma maioria é machista. Que julga uma menina ou uma mulher pela roupa que usa. Que olha torto na rua para a menina de shorts curto, saia ou vestido, top ou outra roupa que julga vulgar. ISSO NÃO É JUSTIFICATIVA. Nada é. Uma mulher NÃO é culpada por um estupro mesmo se ela estiver nua na rua, mesmo se ela estiver de lingerie. As regras de seu corpo devem ser administradas por ela mesma. Ninguém pode força-la a nada. Mesmo que seja seu marido. Mesmo que seja seu namorado. Seu amante. Estupro é estupro!

    ResponderExcluir
  40. Mari, agora imagina eu. Com 13 anos e já passei pela maioria das coisas que você falou. Eles não ligam para a idade. Quando saio na rua algum imbecil sempre fala " O que gostaria de fazer comigo" ou " O que eles sentem quando me vê". Já tocaram em mim varias vezes, no ônibus escolar até. Meninos novos com uma mentalidade tão machistas (provavelmente herdado do pai) que acha que pode me ter.Isso sem tirar "colegas" que já tentaram acariciar meus seios e coisas do tipo. Acabei criando um certo medo de sair na rua. Só saio de bicicleta pois seria mais fácil fugir. E só uso calça, mesmo estando extremamente quente, pois tenho medo do que falam sobre minhas pernas (que são naturalmente grossas). Decote? Nem lembro a ultima vez que usei.
    Já fui perseguida, por um idiota de moto que me disse " Oi belezinha". Sorte que estava perto de casa e consegui correr.
    Ainda gelo quando tenho que passar por lá. Acabo dando a volta e passando pela rua que fica atras da minha casa.
    E como você mesma disse, acabo tendo que me colocar como "sortuda", pois conheço meninas que já foram violentadas.

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.