25 dezembro 2011

Perigo em Alto Mar


Eis a personagem que veio na minha mente ao criar o primeiro vídeo da série de Sereias. É apenas um rascunho, passando do meu caderno de idéias para cá; nada demais e nem muito elaborado. Recomendo ler ouvindo está música




Por MySweetDarkness, no DevianArt Visto que não consigo eu mesma desenhar as personagens que imagino, fica uma imagem parecida com o que eu visualizo. 


Ela nem sempre fora um ser do mal. Por três mares seu amor navegará e voltará, com diamantes nos olhos e pedras preciosas dadas aos homens melhor beneficiados pela sorte. Quando o navio do rapaz se distanciará pela última vez rumo à uma terra desconhecida, ela ficará esperando no porto até o último instante da embarcação no horizonte.

Enquanto seus pés desnudos sentiam a madeira gelada do píer, com suas vigas umedecidas pelas ondas ininterruptas, um passo em falso à jogou em abraços muito mais gélidos. Sentiu o mar enlaçar seu corpo, frio como só a morte poderia ser. Lutou para subir a superfície apenas para se ver tomada por outra onda. Quinze ondas a levaram para o fundo do fundo.

Ao olhar para cima, para o mundo que se enturvava perante o azul, viu o sol queimar as águas com seu adormecer. Seus pés não mais eram sensíveis, sua respiração parou e seu coração se tornou tão pesado e quente quanto o último abraço de um ente querido.

Acordou jogada junto à uma grande rocha, próximo ao nada e no meio do oceano. Foi ao tentar subir nela que os primeiros raios da lua iluminaram os mil tons de anis e dourado de sua cauda. Levando as mãos ao cabelos negros, percebeu que a água deslizava de maneira diferente por sua pele, como se essa ansiasse cada vez mais pela primeira. Observando sua salvação e maldição, se jogou ao oceano mais profundo sabendo que jamais chegaria à superfície novamente.

Todas as embarcações que passam por ela ouvem sua melodia triste e chamando pelo marinheiro que nunca encontrou sua amante novamente. Quando o sol se põe, por vezes a sereia senta em destroços náufragos que sobem à superfície. Ela observa tudo: e parece que o tudo lhe observa de volta.

Comente com o Facebook:

18 comentários

  1. Nossa, ficou um pouco confuso na parte que ela cai ao mar... Mas realmente, Mari, esta incrível.

    ResponderExcluir
  2. uau , Mari
    foi maravilhoso , a musica o tornou emocionate
    fiquei arrepiada , realmente mecheu com meu interior
    foi incrivel .
    além de linda ,inspiradora e inteligente ,voce tambem é criativa , e conseguiria facil ser uma incrivel e inesquecivel escritora . Por favor , invista nisso , voce tem talento! Por favor, aposto ate que deixaria seu nome na lista de escritores brasileiros
    Obrigada também por mei inspirar a criar fábulas ..

    ResponderExcluir
  3. Mari, parabéns pelo texto, ficou muito, muito bom. A descrição no terceiro parágrafo então... ficou perfeita. Adorei, espero que continue escrevendo :)

    ResponderExcluir
  4. Que coisa mais linda o seu texto, Mari. Eu li enquanto ouvia a música que você recomendou e deu uma boa sensação.

    Eu sou muito ligada à água e por isso gosto muito de sereias... deuses e também de lendas de água, como Atlântida...

    Já vi seu tutorial e fiquei encandada... que brinco maravilhoso, aliás! O tema combina muito com você por ser da água também.

    Estou ansiosa pelos próximos!

    ResponderExcluir
  5. Uauuuuuuuuuuuuu, alem de blogueira eh escritora tb, adorei sua cronica, esta demais, muito inspiradora para um grande best seller.
    Parabens pelo seu talento, amo tudo que vc posta Mari, continue assim dividindo um pouquinho da sua vida e inteligencia conosco.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Ficou bem legal. Lendo com a música ficou até emocionante! aehaueaheu

    ResponderExcluir
  7. MUITO BOM!
    E A ESCOLHA DA MÚSICA FOI ÓTIMA, DEU UM AR DE MISTÉRIO E AO MESMO TEMPO PAZ ENQUANTO LIA.
    PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  8. OIe Mari,
    Com certeza esse foi o texto mais lindo que eu li aqui no seu blog ^^
    Parabéns pelo jeito tão lindo como escreves!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Que bom que postou sua inspiração. Confesso que quando vi o vídeo fiquei mega curiosa para ver uma foto, pois particularmente adoro sereias e além disso a escolha da música foi ótima. Me fez lembrar a cena do filme Piratas do Caribe 4. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Emocionante, Mari. Esse texto falou diretamente com algo em mim de um nível desconhecido, mas de uma importância que não pude deixar de sentir.

    ResponderExcluir
  11. vc descreveu tao perfeitamente, parece que vc vive os personagens que cria, vc eh incrivel

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Nossa você escreveu de uma forma que me senti presente na história como se observasse tudo de algum lugar.
    Me deu vontade de ler um livro de mistério,magia,grécia..
    very nice xD

    ResponderExcluir
  14. Bom confesso que nunca tinha houvido uma história de sereias dessa forma. E como adoro uma história de amor "impossível", eu amei a sua. Linda, linda, linda! Parabéns Mari!

    ResponderExcluir
  15. haaa, Mari, que lindo .
    claro que sou suspeita pra falar ja que amo sereias .
    mais não sei por qual motivo, me lenbrei das sereias do Lago Negro em Harry Potter, emquanto estava lendo.

    ResponderExcluir
  16. Você foi agraciada com certeza pelo toque de Deus e recebeu dons lindos. Parabéns e espero ler mais sobre sereias, são meus personagens favoritos como uma boa canceriana que sou. Beijos

    ResponderExcluir
  17. Muito bom! Sinceramente sempre pensei que elas, antes, haviam sido humanas e vocês conseguiu descrever "personificando" a cena muito bem. Parabéns!... quando puder, escreva mais crônicas sobre sereias e os mistérios do mar. Beijos

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.