18 outubro 2011

equilíbrio

Oi todo mundo!

Gostaria muito de poder dizer, de coração aberto, que eu sempre soube como queria me vestir e o que me agradava. A verdade, no entanto, é que seria impossível pedir a qualquer adolescente, como eu era até bem pouco atrás, que soubesse realmente o que deseja ser e até aparentar. Como já mencionei antes, por muito tempo tentei me enquadrar no que esperam de mim ou do que eu gostaria de ser vista como. 

Não existirá uma máquina do tempo que dê à mim ou qualquer outra pessoa, a chance de voltar ao passado e ensinar ao seu "eu" mais novo tudo que você já aprendeu. Em um sentido de mundo de fantasia e quadrinhos, isso seria uma ruptura em que o personagem (você) iria deixar de crescer. Sobre a questão de estilo e moda, alguns podem até sentir que o tempo foi perdido e que não podem mais se sentirem tão livres, pois cresceram em sentidos que não permitem mais que sejam "loucos". Eu acredito firmemente no contrário.

Existem duas coisas importantes sobre estilo: saber o que você é, e depois saber o que funciona para você. Quando você junta todas suas inspirações, seu toque pessoal, sua cartela de cores e seus gostos, irá descobrir o que gosta. E sempre há o um modo de adaptar o que você gosta à sua idade, profissão, tipo de corpo, impressão que você deseje passar. Sempre. 

Saber manejar seus gostos de maneira que eles encontrem o toque de equilíbrio é fundamental. Não se deve, no entanto, optar pela harmonia estrita da sociedade, e sim usar seus valores pessoais como peso maior, junto da criatividade. Se Chanel tivesse ouvido a sociedade, não existiria terno feminino. Se Saint Laurent tivesse dado ouvidos aos bafafas, as influências exóticas jamais teriam sido vistas fora de seus países natais. Se Dior não cismasse no que acreditava, não teríamos passando pela Renascença da moda no pós-segunda guerra. Os verdadeiros gênios poderiam até colecionar arte, mas o fato é que eles preferiam cria-la. 

Ao juntar paixão com inteligência, ao adaptar seu gosto para as mais variadas situações e idades e ao se dar à liberdade de se repaginar conforme seu coração, você estará criando sua própria arte. Seja através de roupas, maquiagem, música, pintura, programas de computador, o que for. Crie arte, respire-a e seja-a. 








Comente com o Facebook:

14 comentários

  1. Esse post serviu (se é q algo ainda cabe em mim ) perfeitamente. A muito tempo eu me guardei na prateleira e hj sou sem graça, sem vontade, sem estilo, sem SER... fazer oq.. é a vida...axo q depois q acaba a faculdade q eu sempre odiei (e q ta de cortar a jugular com o tal de TCC em dupla) talvez sobre um tempinhu e então eu volte a pensar em mim, e querer o querer algo...
    Parabéns Mari, vc escreve muito bem...

    ResponderExcluir
  2. Mari, super inspirador!
    Também passei por essa fase de querer me 'enquadrar' quando adolescente. Houve um tempo em que eu saia com amigos que só andavam de preto/correntes/all star e eu de rosinha e salto alto! haha Mas isso foi depois de passar por um processo em que eu me vestia como eles, até entender que ninguém precisa ser igual em tudo só por ter alguns gostos em comum!
    Hoje tenho minhas 'marcas', roupas que as pessoas olham e dizem 'é a cara da Flavinha' porque elas realmente mostram a minha personalidade, meu gosto, meu toque. Acho muito legal que você incentive isso a todos que te seguem! E não posso deixar de dizer que seu jeito de escrever é delicioso de ler!:)

    Beijos e parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Olá Mari.
    Acho que todo mundo já passou por essa fase de se encontrar. Já fui roqueira, patricinha, meio hippie, e hoje tenho maior orgulho de dizer que me visto como eu mesma. Sou bastante ecletica e para alguns isso pode ser considerado falta de identidade, mas ao meu ver, me visto de acordo com meu humor e o mais importante, como quero me ver hoje. Seja de all star, sapatilha, short, vestido, etc. É como dizem: "it's not about how you look. it's about how you see"
    Adoro seu blog e voce com seu jeitinho fofuxo de ser.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Ei, Mari, quero elogiar seu blog e principalmente sua autenticidade! quando você criou o blog esperava que tivesse um conteudo interessante, mas eu me surpreendo com as reflexões e como você se abre por aqui ^^'
    A coragem de assumir quem somos e nos amarmos por isso, pra mim, é ser uma mulher madura e de grande personalidade.
    um grande beijo!

    ResponderExcluir
  5. é assim mesmo, mari.

    às vezes eu até tento mudar um pouco e tentar usar algo mais 'girlie', mas simplesmente NÂO é a minha cara. qlqr um pode dizer q ficou bonito , mas a questão é q não me sinto bem. o mais importante é o nosso bem - estar certo?

    eu não consigo, por exemplo, ir pra facul com uma 'produção' especial: primeiro pq nao consigo dirigir de salto (nem o mais minusculo), segundo pq temos q usar calça e sapato fechado no hospital (além de um jaleco super fashion ¬¬), terceiro q tenis é o mais confortavel pra correr pras aulas em um campus enorme e cheio de grama, quarto: nao quero estragar minhas sapatilhas hahahahahaha

    aiaiai.... enfim! camiseta, jeans e tenis resolvem meu dia-a-dia! acho lindo e muito meigo o jeito q vc se veste pra facul, mas simplesmente combina com vc e vc gosta.

    nao existem formulas, estilo é algo q só encaixará como uma luva qdo criado e adaptado por nós mesmas!

    amei seu texto =DDD

    beijo

    ResponderExcluir
  6. Engraçado... sempre pensei assim. Mas existiu um acontecimento que me fez bater o pé..e dizer: Ok, estas pessoas são umas bestas. Quando me chamaram de pouser..só porque não me vestia toda de gotica,mas assistia aos concertos e gostava da ambiencia de bares e afins... Fiquei tão irritada... Porque afinal de contas eles são os pouser que nem sequer reconhecem o significa do rotulo que supostamente seguem, e se assumem como tal.. Por isso, neguem consegue definir o meu estilo, uso de tudo um pouco, do jeito que gosto, usando a minha personalidade, e não a que deveria seguir... Gostei do seu post.. desculpa o desabafo.
    beijo
    Luna

    ResponderExcluir
  7. Nossa...
    obrigada por esse texto. Ele me tocou de tantas maneiras e em tantos níveis que eu não saberia o que dizer, além de muito obrigada.

    ResponderExcluir
  8. Talvez eu dissesse: Parabens Marii!!! Mas quero lhe agradecer, porque esses dias atras eu estava muito triste por não consiguir me aceitar, e percebei que se eu não me aceitar, ninguem vai! e esse seu post me ajudou ainda mais, não tenho que mostrar ao mundo e siim a mim, Obrigada por sua (talvez Insignificante a muitos) IMPORTANTE ajuda, beijos** Adororo seus videos!!! >_<

    ResponderExcluir
  9. Bacana, Mari!
    Tem que seguir o coração e ser do jeito que é!
    Não tem outro jeito... quanto mais a gnt corre contra a correnteza, mais a gente acaba se frustrando!

    Seu blog está lindo!

    Beijos,

    Larissa
    [ http://histeriafeminina.wordpress.com ]

    ResponderExcluir
  10. Muito bonito esse seu post! :3
    Ficar com medo do que os outros pensam além de te deixar meio frustrado porque você não tentou algo que queria fazer, faz você perder a oportunidade de criar algo possivelmente legal

    ResponderExcluir
  11. Gostei do post!=) Apesar de não dar para usar lolita todo dia por aí, da para achar um meio termo! Eu não gosto usar o que os outros esperam que eu use, sem gostar!

    E obrigada pelo carinho lá no blog! Fiquei emocionada qnd vc falou que dança balé com as músicas que eu coloquei!!!! ;_;

    ResponderExcluir
  12. Olá Mari, eis que quando vi essa sapatilha lembrei de você (não uso couro, mas isso não me impossibilita de elogiar o que de fato é bonito, espero que você também goste): http://www.shoestock.com.br/ch/prod/226979/216939/0/juliana-jabour---sapatilha-couro-e-renda.aspx

    Ps.: me chamo Mayara, não Ivan Cleiton (esse é meu namorado, hehe...)!

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari! adorei o seu video das cinco makes e cinco cabelos. Acho que seria legal se voce fizesse outro neste estilo, porem com as makes/cabelos que voce realmente usou por uma semana! assim nos poderiamos nos inspirar atravez de algo mais "real", e veriamos como/o que voce usou por uma semana :) espero que goste e acate minha sugestao, voce eh O MAXIMO!!! nao sei direito por que, mas sempre que estou meio pra baixo e vejo os seus videos me animo, seu jeito autentico, fofo e tranquilo me fazem bem :) beijo grande.

    ResponderExcluir
  14. Falou a verdade. Pra se vestir, tem q ter personalidade, e isso a gente aprende/descobre com o tempo. Vista sempre o que fica bem em vc. Não seja escravo da moda ou da opinião dos outros. Basta ter bom senso. Até pq somos nós quem vestimos as roupas, e não elas que nos vestem. Bjsss

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.