30 agosto 2011

Ser e Estar

Oi todo mundo!

Lá estava eu, na última sexta-feira (dia 26), na Liberdade. Havia marcado um encontro com uma amiga às 14h, mas por motivos indizíveis cheguei super mais cedo, por volta das 11. Tinha tempo suficiente para bandolar pela Ikesaki - e não achar o que eu queria - ir nas minhas lojinhas favoritas, e sair de lá com um tripé novo para a câmera. O meio dia chegou junto dos roncos da minha barriga.

Um dos meus restaurante preferíveis de todo o bairro (que, como alguns bem sabem, é um dos meus favoritos de São Paulo), é o Porque Sim.  É uma casa de lamen e karaokê, mas que também serve pratos maravilhosos em conjuntos enormes. Sempre que vou de final de semana, está lotadíssimo ², mas aquela sexta-feira prometia ser mais calma.

É uma sensação de imersão em outro país ao chegar lá, ser recebida pelo dono do lugar que fala japonês e, quando peço uma mesa (para um), ele me aponta um lugar confortável falando "hai" com aquela ênfase dinâmica e gostosa de ouvir que eles dão no "há". Não sou a única pessoa sozinha que elegeu um bom lamen de almoço; entre um ou dois jovens, vários idosos, a maioria japoneses, sentam-se em suas mesas. 

O lugar tem várias prateleiras com mangás em versão original, e praticamente todo descendente ou imigrante está com um nas mãos. Visto que não saberia diferenciar um xingamento (com a exceção de "baka", se falado) de um elogio em japonês, tiro meu Harry Potter e as Relíquias da Morte da mochila logo depois de fazer meu pedido. É gostoso o ambiente, a sensação. Não me sinto solitária. Estou sozinha, muito bem, obrigada.

Em uma cidade como São Paulo, é notável e lamentável que existam tantas pessoas sozinhas e tanto preconceito social à se estar sozinho. O sozinho é muito diferente do solitário; as vezes o que realmente se quer é ter o direito de ler um livro esperando a comida, ou ir ver um filme no cinema sem ninguém para dividir a pipoca. É bom exercer essa liberdade ao silêncio, à contemplação de seus próprios pensamentos. Estar sozinho é conviver consigo mesmo, saber lidar com a pessoa complexa que és. É, em suma, viver. 

No entanto, não é raro que um sozinho se encontre com os olhares de pena dos outros. Aquela expressão onde claramente se lê o "coitadinho, não tem amigos, está sozinho no cinema". Existem até aqueles indivíduos que se condoem da situação imaginada por eles e resolvem puxar um papo, e ainda dão um sorriso compreensivo/de penalidade quando você pede licença e vai ao banheiro para poder voltar aos seus pensamentos. Ossos do ofício de estar sozinho.

Como lidar com a situação, e com seus próprios receios de estar só? Aqui não é lugar para livros de auto-ajuda, mas devo dizer, primeiramente, que lembre-se que o português é um idioma maravilhoso em que ser e estar são verbos separados. Não é porque você está sozinho que é sozinho e solitário. A solidão é benéfica em seu estado de estar, mesmo que ela em si seja. Na bem da verdade, a maioria das pessoas não aceita o sozinho porque ele é uma prova viva do que elas mais temem: não estarem acompanhadas ao andarem na vida e terem que conviver apenas consigo mesmas.

Por isso, digo que devemos nos dar ao luxo de ficarmos sozinhos as vezes. Não sempre, óbvio: porque os amigos, a família, os animais, a companhia de outros seres vivos, é maravilhosa, rica e única em cada exemplar. Porém, tenha o prazer de se permitir descobrir a pessoa mais importante da sua vida, de desvendar seus pensamentos, de travar tratados filosóficos sobre as questões mais inquietantes. O sozinho conversa consigo mesmo. E uma das coisas mais difíceis da vida não é estar com os outros, mas tolerar o ser humano infinitamente complicado que se é.

Vá á um restaurante sozinha. Pode ser o McDonalds, ou comer um lanche na padaria. Leve um livro, ou não. Pegue aquela sessão do filme que ninguém da turma quer ver.  Se dê uma chance de estar sozinho. 

Comente com o Facebook:

28 comentários

  1. Com certeza Mari. No "fim" de tudo teremos apenas a nós mesmos! Não que outros não estejam ao nosso lado e nos amem, mas somente a própria pessoa realmente se conhece e sabe o que se passa na sua cabeça e coração; sabe do que gosta ou desgosta; sabe quais são são seus verdadeiros valores, qualidades e defeitos. Conviver consigo mesmo é sempre uma maneira sadia de se aceitar e viver melhor! Adorei, pensamentos de infinita importância.

    Bjão! o/

    ResponderExcluir
  2. Bom, eu sou suspeita a concordar Mari, afinal faço ótimos programas "Comigo mesma". Seja um cinema em uma tarde despretenciosa, ou mesmo ir a uma livraria.
    Ainda que cliché, eu sou à favor da frase:"É preciso aprender a estar só consigo mesmo para poder desfrutar da companhia de outrém" (ou algo do gênero).
    Ótimo post!

    ResponderExcluir
  3. Lindo! Mas um texto excelente, Mariana! E é nas suas palavras preenchidas desse dinamismo singular seu, que faz com que nós sintamos cada detalhe armazenada nas palavras, que eu digo: Para a minha felicidade, eu detenho do prazer de ficar tempos comigo mesmo... É ótimo. Um grande abraço. ^^

    ResponderExcluir
  4. eu gosto de ficar sozinha,da pra pensar nas coisas. mas como voce disse,as pessoas veem isso de um jeito diferente. entao prefiro ficar sozinha em um lugar onde n tenha ninguem,do que em um cheio de pessoas.é errado,mas me sinto meio mal pelo que as pessoas provavelmente estão pensando de mim..

    ResponderExcluir
  5. - me ajudem a combater o bullyng
    post : http://www.exclamegirls.com/2011/08/detestavel-raca-humana.html

    ResponderExcluir
  6. Ah! Adorei! Não deixo de fazer nada por estar sozinha! Até mesmo ir a shows!

    Mari, seria legal se você fizesse um guia da liberdade, lojas boas para cosméticos e maquiagem, não conheço nada além da Ikesaki!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ah, eu vou em restaurantes sozinha, no cinema também já fui. Às vezes ninguém pode me acompanhar naquele momento, às vezes eu só quero ir sozinha mesmo \o/
    Adorei sua maquiagem na fotinha do seu perfil. Me diz qual batom está usando, porque eu amo tons corais!

    ResponderExcluir
  8. Que filosófico! *-*
    Muito bonito o que vc disse! :)
    amei a dik do restaurante x)

    ResponderExcluir
  9. Olá Mari! Adorei o post, seus textos são maravilhosos e concordo com você... eu gosto de fazer programas assim "eu e eu" me divirto, libero meus pensamentos, acho que todas as pessoas deviam se permitir programas assim, ao menos uma vez no mês.
    Beijinho's linda e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  10. Hj acordei sentindo a necessidade de fazer algo só... e esse foi o empurrãozinho que faltava... Mto obrigada Mari... Seu post salvou o meu dia.
    bjos<333

    ResponderExcluir
  11. Também gosto muito deste restaurante... vc já foi no Cia Oriental que fica no quarto andar do Sogo? nao no quilo, no a la carte, é muito bom e tbm tem os teishokus... e eu acho o preço bom tbm... :-)
    Outro lugar que gosto é o Nademoya, um quilo com variedade maravilhosa e super tradicional... e a doceria alteza, tem uns bolos lindos, gostosos (para quem nao gosta de bolo muito doce) e eu acho muito barato...

    ResponderExcluir
  12. Quem melhor para me fazer companhia do que eu mesmo. Eu adoro curtir um tempo sozinha, dá voltas no shop, um cine, um lanche. Sozinha nos descobrimos e redescobrimos.

    Mas como vc disse nunca devemos esquecer os amigos, familiares afinal precisamos deles para um abraço, um ombro para chorar ou rir atoa.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Mari ! Adorei seu texto *--* Concordo totalmente com você, gosto de ficar sozinha, ir á lugares sozinha.. é bom ter este tempo de se conhecer e se curtir :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi mari! adoro seus videos e posts e tenho uma duvida! sei que voce é parceira da pink gloss, eu fiz uma compra com eles a 1 mes e ainda nao recebi o produto, isso é normal? moro no interior de MG realmente demora? haha obrigada bjbj ;*

    ResponderExcluir
  15. Achei que era só eu que fosse taxada de doida quando digo que vou ao cinema sozinha.
    Adoro ir à livraria, fazer compras, ir ao cinema sozinha... Muito bom não ter que esperar ninguém e poder usar seu tempo do modo como achar melhor.
    Adorei o texto!
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Oi Mari,
    achei interessante suas palavras, é verdade, as pessoas olham de maneira diferente, é muito bom ter a companhia de alguém que você gosta, é maravilhoso, mais também é bom ter seu momento, refletir na sua vida, e fazer coisas que gosta!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Vc poderia fazer um post sobre a Liberdade?! Eu sempre vou lá, só q nunca axo as coisas legais q todo mundo fla! Fiko muito irritada!
    Ah, eu tenho um blog sobre animes/mangas, se vc quiser dar uma passadinha, eu fikaria muito feliz!
    http://inuvotu.livejournal.com/

    ResponderExcluir
  18. Que texto lindo, Vixen! Se tivesse algum meio, iria favoritá-lo. Entendo completamente como você se sente. É a diferença de solidão e solitude. Eu adoro fazer coisas sozinha, como ir a museus, fazer compras... etc. É algo muito bom estar consigo mesma quando se está bem!

    ResponderExcluir
  19. Ei Mari, amei seu texto. Vc me surpreende a cada dia. Obrigada por compartilhar.
    Bjus

    ResponderExcluir
  20. Oi Mari,

    Adorei seu post, vc escreve muitíssimo bem. Eu tenho um certo receio de estar sozinha, mas esse texto me ajudou a pensar sobre isso e quem sabe fazer mais coisas sozinha. Eu sempre acho que pra me divertir eu tenho que estar acompanhada (geralmente com o namorado), mas parei pra pensar em como nos esquecemos de nós mesmos quando estamos acompanhados. Deixamos de ver as coisas que gostamos com calma, não prestamos muita atenção nas nossas próprias palavras. Mas uma vez digo que seu texto é fantástico. Um beijo!

    ResponderExcluir
  21. Amey! Muito bom o post.A solidão para mim é algo necessário, as vezes preciso ficar só comigo mesma, adoro ficar só pensando,pensando ou lendo..e ir ao cinema sozinha? Nooossa, morro de vontade...confesso que já tentei mas não consegui acabei indo embora, é bem assim mesmo...todo mundo fica olhando com aquele olhar de pena e acabei me sentindo mal, é como se eu não tivesse amigos para ir comigo e não como se fosse uma opção de um dia qualquer que estamos afim de estarmos só.

    Beeijão Mari!

    ResponderExcluir
  22. É exatamente esse tipo de texto que esperei vir de você por muito tempo (des do tempo em que um blog seu era apenas um sonho meu - sem exageros)

    Mais do que compartilhar inspirações e resenhas (que adoro e você faz de maneira ímpar), compartilhar pensamentos que dividiria com amigos num sábado a tarde me faz sentir estar frente a frente contigo como poucas pessoas conseguem fazer utilizando apenas escritas

    É sempre uma delícia vir aqui

    ResponderExcluir
  23. Estar sozinha é algo que fiz por muito tempo em minha vida...sempre gostei de ler e passei muito tempo em meu quarto ou na biblioteca lendo, sozinha, quietinha, apenas eu e meus pensamentos.
    hoje em dia não tenho muito tempo pra ficar comigo mesma e sinto falta dessa época.
    Sei perfeitamente como são esses olhares quando se esta sozinha, as pessoas pensam que você não tem namorado nem amigos e esta ali sem ninguém por algum motivo terrível, quando na verdade você só esta querendo pensar um pouco ou então apenas querendo um tempinho com você mesma...
    Pra mim as pessoas pensam de mais sobre o outro, ninguém sabe o que se passa em sua cabeça enquanto você não diz.

    ResponderExcluir
  24. Apoida!kkk...Adorei! escreva mais coisas do genero...vc escreve muito bem, parabéns!!

    ResponderExcluir
  25. Concordo, Mari. Eu aprecio MUITO o "estar sozinha". Coloco meus pensamentos no lugar.... Divagar faz parte. E não ligo para os olhares de pena. Às vezes, estar acompanhado significa ser muito mais solitário que estar sozinho. :)
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  26. "Estar sozinho é conviver consigo mesmo, saber lidar com a pessoa complexa que és. É, em suma, viver."
    Isto é exatamente o que eu precisava ler agora! Recentemente aconteceram tantas coisas tristes na minha vida que por um tempo têm feito eu me sentir a pessoa mais solitária do mundo. Suas palavras me ajudaram muito Mari! Não te conheço pessoalmente, mas há muito tempo acompanho seus vídeos e te admiro tanto que considero você uma amiga! =) Beijos enormes!

    ResponderExcluir
  27. AMEIIIII esse post! Amo todos, mas esse em especial me cativou bastante, pois 2 anos atrás eu nem percebia esse "olhar de piedade" que as pessoas lançam em cima de alguém que está sozinho em algum lugar... aí mudei de cidade, de ares, fiquei mais perto do cinema e tudo mais... e descobri que realmente as pessoas acham que não tem como ir ver um filme ou comer alguma coisa sozinho. Continue assim Mari! És muito bacana!

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.