24 janeiro 2015

Favoritos da Semana #2

Como vocês gostaram desse tipo de post, é um prazer fazer dele uma tradição semanal!

Compras

No começo da semana fui com meu pai até a Legep, a loja de uma mineradora que tem cristais e pedras preciosas incríveis: o primeiro andar é cheio de drusas gigantescas e outras visões fantásticas. Acredito sinceramente que cristais e pedras contém uma energia muito especial, e por isso foi uma visita incrível do ponto de vista estético (oi, olhos brilhando mais ao encontrar pedras brilhando!) e também me senti muito bem ao estar em contato com aquele fluxo maravilhoso. 


O andar superior tem pedras menores, lapidadas e jóias. Há preciosidades como esmeraldas e diamantes, que vem obviamente junto de uma etiqueta com pelo menos quatro números... Não é meu momento para isso, mas me dei de presente quatro brincos em prata: um quatzo rosa, uma ágata esverdeada, um de aqua marinha e um de amazonita. Além de serem nas minhas cores prediletas, foram cristais que me chamaram o olhar no meio de muitos outros: e, por tanto, me sinto meio que protegida por ter eles diariamente comigo.













Filmes

O filme inédito para mim essa semana foi Procura-se Um Amigo Para o Fim Do Mundo: assiste por recomendação de vocês na minha página no Facebook e ri, me diverti e me emocionei com a história. Definitivamente me surpreendeu!

Essa semana também decidi rever a versão de 95 de Razão e Sensibilidade, adaptação do livro homônimo da Jane Austen. Que sou fã de Austen não é mistério para ninguém - essa semana mesmo saiu um texto no blog e anteriormente no Insta em que falo do que aprendi com os livros da autora - mas havia quase me esquecido do quanto gosto dessa história em particular. Além de uma das protagonistas meio que dividir meu nome (Marianne), me reconheci mais do que nunca em várias partes do filme. Uma dica certeira para qualquer romântica de plantão.

Ambos podem ser vistos pelo Netflix.

Cosméticos

A Natura Aquarela trouxe uma coleção com diversos tons de vermelho e eu estou amando geral! Meu favorito é o batom nº, que tem um tom puxado para o coral que está combinando bastante com minha pele ligeiramente bronzeada. A textura é bem gostosa de usar e hidratante, com acabamento cremoso.


Trabalho

Serei narcisista e irei admitir: amei minha releitura do visual da Jasmine - e fiquei extasiada que vocês também pareceram gostar tanto! O Get The Look vai ao ar na segunda-feira e confesso que me dá até medo de como farei para conseguir me superar nos próximos...



Vídeo

Curte Jogos Vorazes, música instrumental e tem um lugar especial no coração para harpas? Então cheque as gêmeas Camille e Kennerly no Youtube, especialmente o cover que colocaram ao ar essa semana da música The Hanging Tree:


Momento Pessoal e Coruja

Meu irmão e minha cunhada foram para Natal na semana passada: fiquei super feliz de ver as fotos de ambos curtindo a viagem e juntinhos. Ships da vida real!

Música

Estava lá eu ouvindo rádio (normalmente a Kiss.fm) e veio You Give Love a Bad Name do Bon Jovi. Percebi como foi irônico e muito adequado a última vez antes disso em que a música tinha aparecido na minha vida, mas no geral me deixei curtir o som: um dos meus não segredos nessa vida é o quanto adoro hard rock!

23 janeiro 2015

Vídeo: 5 Penteados de Verão

Nem perguntarei se vocês partilham do meu calor, porque acho que em qualquer local do Brasil a situação está mais favorável ao horror máximo dos trópicos do que ao bem estar. Claro que tem locais que sofrem mais (meninas de Cuiabá: sempre admirando vocês pela resiliência!), mas o moral que quero chegar é que acredito que alguns penteados para deixar a nuca fresquinha nunca são demais no nosso repertório.

Como recebi pedidos de tutorial em duas fotos que postei recentemente no Insta, decidi aproveitar o vídeo para dar outras sugestões. Pessoalmente, meus fios estão sofrendo com a queda nesse calor e tenho que ter cuidados extras por isso, então acabo preferindo sempre arruma-los de uma maneira que evite o uso de secador, chapinha, baby liss... Se por qualquer motivo você está no meu time nesse aspecto, espero que essas idéias venham a calhar na sua vida.

Vídeo:



O que também gosto desses penteados é que eles são bem versáteis no que diz respeito ao comprimento e textura dos fios: se você tiver o cabelo ao menos até um dedinho além do queixo, deve conseguir fazer todos ou quase todos!


22 janeiro 2015

Jane Austen Não Me Preparou Para Isso

Jane Austen não me preparou para metade das coisas que tenho certeza que ela gostaria de ter me preparado.


Tenho uma certeza bastante acirrada que a srta. Austen teria ficado mais do que feliz em colocar grandes alertas em neon em cima da cabeça de todos os senhores Wickham e Willoughby, nos conceder grandes bailes onde o tocar de duas palmas fosse eletrizante e possivelmente colocaria doses altas de declarações de amor poéticas. Claro que, como bem já disse num texto mais cedo esse mês, a grande lição dela é sempre de manter a esperança (mesmo que você seja Anne Elliot, não é?) e de nos mantermos atentas ao que se esconde por baixo das aparências.

Mas é difícil as vezes imaginar se há contrapartes de fato no mundo que sejam tão certeiras quanto nos livros. Em uma realidade onde te julgam por não confiar e ao mesmo tempo te contam uma traição, onde um sistema eletrônico parece o meio justo para terminar com alguém com quem se falava de casamento e onde pessoas sem remorso, sem noção e trapaceiras andam soltas em cada esquina... Como ainda acreditar em finais felizes? Como não se dobrar quando falam que é bobagem esperar ligações verdadeiras? Ou, ainda: como se manter fiel ao que tanto te falam para continuar tentando, em todas as esferas?

Tem dias em que todas essas questões rodam minha mente incessantemente; parece que há ali um medo tão latente, por baixo de toda a fé, que as vezes sobe e grita aos ventos seus temores. E eu o ouço, porque as vozes na nossa mente são as mais difíceis de calar. Mas, ainda assim, quero me apegar no que considero os verdadeiros finais felizes; as pessoas que de fato acham uma relação de via dupla, onde ninguém faz ninguém de bengala, onde há de fato uma troca de amor; aqueles que oferecem seus sorrisos aos demais mesmo quando falta em si mesmos; onde há saúde e beleza na realidade, e não ilusões açucaradas com olhares e confissões; os que não deixam de apostar em seus próprios corações, embora esses últimos tenham sofrido as piores decepções. Esses últimos, em especial, são os grandes heróis dos meus olhos.

São essas pessoas que me fazem pensar que romances, sejam de quem for, são reais. Não apenas romances no sentido mais românticos, mas todas as relações humanas: as amizades que nos machucaram, os laços de irmandade que se mostraram fracos... Que não é perda de tempo acreditar, ter fé, ficar de olhos abertos para o que é especial. Cantar as canções de ninar - mesmo aquelas que você julgou perdidas - para os medos pessoais, manter os olhos abertos para quem de fato é verdadeiro, continuar um dia de cada vez dando chances aos que entram em todas as esferas.

Por mais que Austen não tenha me preparado para uma vida de batalhas de fato, ela me ensinou um pouco que não vale a pena viver sem cicatrizes. Razão e sensibilidade trabalhando juntos para ver o mundo, deixando orgulho, preconceito e persuasão de terceiros para lá. Então, é. Talvez dona Jane tenha me preparado para isso, no final das contas: para trabalhar em acreditar em histórias felizes.



Top 5: Fazendo O Make Durar No Calor

Acho que é unanime dizer que estamos todas no momento travando uma difícil batalha contra bases escorrendo, sombras sumindo, suor excessivo e demais desaventuras que nosso querido verão está trazendo com toda a força de mil sois... Ou uma versão menos dramática, você quem sabe. Embora possa apostar que a maior parte de vocês se sente identificada quando digo que fazer a maquiagem durar nesse clima é uma tarefa digna de Hércules.










"Eu estou suando como um pecador na igreja!" Ah, Charlotte... todas te entendemos.


Apesar da minha pele hoje em dia ser mais oleosa que mista, nesse verão estou sentindo mais do que nunca uma necessidade de combater mais a produção de óleo e também de utilizar artimanhas e achados que ajudem tudo a ficar no lugar certo. Algumas dicas, como preferir produtos a prova d'água, são quase que inescapáveis nesse altura do campeonato - e outras, no entanto, talvez sejam um passo extra que te faça sentir mais confiante naquele dia que quer usar um look bem completo, mas tem medo dele escorrer pelo rosto.

Pensando nesse segundo cenário, eis o que tem sido minha salvação nesse verão de temperaturas ligeiramente infernais (é sério: quero morar no meu freezer, do ladinho do sorvete, para ter uma doce companhia e parar de morrer de calor tropical).















  • Primer facial. Meu queridinho há anos (literalmente) é o Primer HD da Koloss. Além de ser uma opção nacional que cabe bem no bolso (não costuma passaar de R$35 a embalagem), ainda é meu favorito contra todos os outros, até os mais caros. A aplicação é um pouco complicada de primeira, pois é necessário passa-lo de baixo para cima e com batidinhas, mas depois que se pega o jeito tudo fica tranquilo. Na minha experiência pessoal, ele mantém meu rosto bem matificado e segura no lugar mesmo as bases menos sequinhas. As vezes utilizo ele por cima de um hidratante, sem nenhum make, apenas para dar uma disfarçada em poros e segurar a oleosidade.
  • Hidratante matificante. Como já mencionei, minha pele é mista; o que torna a tarefa de ir sem hidratante, muitas vezes, desconfortável. Por isso, no verão procuro trocar o meu normal por um mais leve e que contenha ingredientes que ajudem a controlar a produção de óleo ao mesmo tempo que suavizam as regiões que pedem um pouco mais de umectação. No momento o meu favorito é a Emulsão da linha Cleanance, da Avène. 
  • Spray fixador. Um item novo na minha rotina, mas que tem se mostrado super útil. É como se fosse um primer "finalizador": ou seja, ele finaliza o make ao invés de preparar a pele para recebe-lo. É um passo extra para caprichar mais em manter o visual lacradinho. O que estou usando muito é o De-Slick, da Urban Decay.
  • Primer para sombras. Será que alguém, nessa altura do campeonato, ainda não sabe que sempre começo qualquer visual com sombras por um primer? Embora tente variar, não tem jeito: o cult favorite Primer Potion da Urban Decay é o meu favorito também, e nunca me deixa na mão.
  • Tônico matificante. Muita gente pula um tônico nos cuidados diários com a pele, mas se você se importa com manter a oleosidade fora do seu rosto, recomendo demais que procure um desses líquidos fantásticos: além de retirar qualquer resquício de impureza ou mesmo gel de limpeza, vários tem ingredientes que ajudam a manutenção de uma cútis mais "sequinha". Fiel aos que já se mostraram ótimos para minha pele, uso o Tônico da linha Cleanance, novamente da Avène.  
21 janeiro 2015

Get The Look Disney: Bela (Bela e a Fera)

Esse vídeo foi gravado ainda em 2014, mas devido à todo o redemoinho que veio para o meu final de ano, ainda não tinha ido ao ar. É o segundo Get The Look da série inspirada nas princesas Disney que estou revisitando - e adorando criar, cá entre nós. Gostei em particular de criar a Bela por causa do penteado; fiquei particularmente orgulhosa de como saiu, e espero que vocês também gostem!













Vídeo:




A abordagem que decidi ter nesse visual foi criar algo com tons que falam com as roupas usadas pela Bela, mas que marcam da maneira mais feminina possível o rosto. Não quis criar um olho esfumado exagerado, e sim algo que deixasse os olhos mais amendoados e que fosse "forte" sem fugir da idéia clássica de beleza (que, no caso, cai como uma luva).













Produtos Utilizados:


Cabelo:

Rosto:

  • Base Mat Velvet Plus na cor 20 Ivory - Make Up For Ever
  • Corretivo Correcting Concealer na cor light 01 - Bare Minerals
  • Pincéis do kit de Precisão - Pink Gloss
  • Corretivo Healthy Mix Touché em Beige Clair - Bourjois
  • Pó HD - Dailus Pro
  • Blushes da paleta de 26 Cores Neutras - Pink Gloss
  • Blush na cor Sugarbomb - Benefit

Olhos:

  • Primer Potion - Urban Decay
  • Paleta de 28 Cores Neutras - Pink Gloss
  • Pincéis do kit Amazing Pink - Pink Gloss
  • Paleta de 26 Cores Neutras - Pink Gloss
  • Lápis 24/7 na cor Bourbon - Urban Decay
  • Lápis Pearglide Intense Eyeliner na cor Black Swan - MAC
  • Máscara SuperShock - Avon
  • Cílios no modelo AuNaturale 02 - First Kiss
  • Lápis na cor Blonde Ambition - Sephora Collection

Lábios:

  • Soft Matte Lip Color na cor Praga - NYX
20 janeiro 2015

O Mais Caro Sempre Vale a Pena? | Reflexões de Moda

Sou fã de algumas marcas em particular e isso não é segredo para ninguém: Antix, Melissa, Farm, marcas japonesas como Emily Temple Cute e MILK... São lojas e etiquetas onde encontro mais facilmente peças que consigo encaixar ao meu estilo e que apresentam uma duração e qualidade que considero válida. No entanto, cada vez mais ando procurando e encontrando roupas em lojas de departamento como Renner e Forever 21, além de outras tantas lojinhas aleatórias, que se encaixam no meu ideal estético, fogem das minhas marcas costumeiras e que várias vezes são mais gentis ao meu bolso.

Um dos primeiros motivos que me motivaram a sair da zona de conforto de nomes é que, ao menos os brasileiros, se renderam mais às produções em grande demanda e senti que perderam um pouco ou das características únicas que me chamam a atenção - ou, pior, senti uma baixa na qualidade das roupas produzidas: onde antes encontrava uma gama de tecidos naturais, achei um monte de poliéster. Onde havia singularidade no corte ou na estampa, mesmisse. Em contrapartida, comecei a entrar em lojas aleatórias e garimpar suas prateleiras e araras, me surpreendendo com pequenos achados que gritavam meu nome. Também senti que as lojas que sempre foram famosas pela sua produção em massa começaram a caprichar mais em seus alinhamentos e cortes, além de oferecer itens que se casam melhor comigo. É claro que essas grandes redes irão me oferecer roupas que várias terão: mas ai entra em questão que o que faz a roupa é quem a usa, e não ela por si.

A peça por si só é mera indumentária; apenas o pano cobrindo o corpo. Mesmo que seja linda de ver no cabide, ela é roupa, não estilo que se pode usar. O individuo, no entanto, é a fonte do estilo, do fator impar que é capaz de nos instigar inspiração e sentimento criativo. Roupas são o meio, não o produto final: por isso, se alguém não tem estilo próprio, qualquer roupa que vista é mero espelho e jamais quadro. Creio que todos nós, mesmo os que dividimos altos níveis de compatibilidade estética, temos o potencial de criar algo que contenha assinatura: seja através de um acessório, de uma maneira característica de combinar, de cores, de estampas... Você tem assinaturas de comportamento, posso afirmar isso em todos os casos: com o treino delicioso de tentar entender um pouco mais sobre o que você quer representar e o que te representa, é possível também ter belas assinaturas de moda. 


"Porque quando eu faço compras, o mundo fica melhor." Você NÃO quer ser a Becky Bloom: lembre-se que ela no final aprende (além de várias coisas) que estilo não é comprar várias peças, e sim saber usar as que tem. Ela já sabia usar, só precisou aprender a não se encantar com marcas, etiquetas, cartões... 

Logo, se é a pessoa que cria o outfit e o look, e não a peça, não é uma questão de etiqueta ter estilo. Isso para mim sempre foi claro; minhas marcas prediletas apenas me fornecem e forneciam o que conseguia encaixar melhor nas minhas produções. E, mesmo assim, agora que meu leque se abriu para ver que outras fontes estão investindo em roupas que podem merecer um local no meu armário e terem diversas combinações, me sinto feliz em abraçar essas peças "sem marca" ou "genéricas". Isso, claro, se houver qualidade e acabamento.

Pois é aqui que gostaria de chegar talvez no ponto crucial do texto: então, quando é que vale a pena pagar mais? Pela exclusividade? Pelo acabamento? Sim, em ambos os casos - e não no caso da mera etiqueta. A etiqueta não te faz mais bonita, não faz a roupa cair bem, não te faz singular, não te faz especial. Você que faz as roupas serem especiais - e se elas já tem um fator que combine com você, ai sim pode acontecer a mágica. Sim, se um produto é bastante especial e você se apaixonou de verdade nele, além de apresentar especificações de que será resiliente ao uso e ao tempo, pode ser um bom investimento gastar aquela onça à mais. E a peça em questão é uma em que vale a maior qualidade - ou seja, quando é algo extremamente precioso para vários usos e combinações por muito tempo - ai também é esperto fazer esse investimento se não houver uma peça equivalente tão boa e tão apaixonante quanto em uma opção mais barata. Lembre-se sempre que você tem que se identificar com a peça antes de se identificar com a marca. 

A questão que se apresenta como faca de dois gumes é que na contrapartida do fato de que peças menos utilizadas ou mesmo de uso mais volátil (você sabe que usará bem pouco uma saia pink com, sei lá, listras laranjas: mas seu coração está certeiro de que quer aquela uma saia pink e laranjinha) valem a pena serem mais baratinhas, muitas vezes encontramos faixas de preço muito similares de "marcas" e "genéricos" hoje em dia. Nesse momento, gostaria de encorajar todas à pensarem conscientemente no que a peça vale e no quanto será útil - e optar pela opção que apresenta o custo benefício maior de fato. Não a da etiqueta que parece mais exclusiva, e sim lembrar-se que a peça se torna exclusiva a partir da maneira como a coordenará com as que você já possui. 

"Eu não quero ser definido por roupas, marcas ou família." Você quer ser um misto da Becky com seu par romântico, o Luke Brandon: não ser definida pelas marcas de roupa que usa - mas ai você pode colocar seu senso de moda e ter sua visão estética definida na maneira como as usa.

Não compre algo pela marca, esteja ela em qual faixa de preço for: compre qualidade, compre exclusividade quando puder e quiser - e talvez isso venha com um nome conceituado, mas talvez venha com um nome totalmente desconhecido e com uma sacolinha da lojinha do seu bairro. Também é exclusivo aquele meu vestido que garimpei, tanto quanto o raro da marca amada. Mas jamais compre algo apenas levando em consideração o nome da etiqueta. A única marca que sempre tem que ser mostrada é a sua própria, e não a que você quer comprar a loja inteira: você não quer ser um poster ambulante gratuito, e sim um conjunto pessoal do que você considera belo e que te valoriza. Achar seus essenciais e seus especiais independente de onde for, sempre primando pela qualidade e sabendo que a exclusividade de algo só vale quando é singular para você em primeiro lugar - pois você, como bem dizia Dr. Seuss, é o ser mais você que existe. Faça isso valer mais do que suas roupas e saiba o que valoriza esse seu eu tão especial: e ai sim, seu estilo estará criado e pronto para cativar (e mudar um pouco sempre, assim como você mesma mudará)
Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.