16 junho 2015

Look e Make: Pocahontas ♥ Disney Mari

Todo o processo de criação desse vídeo me deixou muito feliz: desde ouvir as músicas do filme da Disney até ficar namorando eu mesma no espelho após o resultado final. Espero que um pouco dessa alegria possa ultrapassar a tela do computador e te alcançar através do vídeo!

Vídeo: 



Produtos Utilizados:


Olhos:

Rosto:

  • Base Efeito Natura em 02 - C1G
  • Corretivo Ultra Natural - Anna Pegova
  • Base em bastão Marrom Claro - Natura Una
  • Pó HD em Translucido - Vult
  • Blush em Dessert Acetinado - C1G
  • Pó HD em Bronzeador - Vult

Boca:

  • Batons Matte nas cores 08 e 01 - Vult


























12 junho 2015

#MariFala: O Que Aprendi Com Meus Relacionamentos Passados

Quando perguntei para vocês que vídeo deveria fazer como um especial de dia dos namorados, recebi várias sugestões maravilhosas, algumas das quais com certeza colocarei em prática mesmo não sendo nessa ocasião. A idéia que se sobressaiu para mim dessa leva foi a de contar um pouco sobre o que aprendi com meus relacionamentos; achei diferente e mais interessante do que apenas um lookbook ou tutorial, e espero de coração que algum desses ensinamentos possa te poupar de algum tombo metafórico no futuro!

Comecei a ter relacionamentos românticos - no sentido de realmente estar com pessoas - lá nos meus 14 anos. Namorei pela primeira vez aos quase 14 e desde então tive meus amores, paixões, amigos coloridos e uma boa dose de dor de cotovelo. No entanto, independente de não estar mais com essas pessoas, a grande maioria (com apenas uma exceção, do tipo que nem vale a pena ser comentada a fundo) continuam sendo pessoas maravilhosas e que definitivamente somaram positivamente na minha vida. Aprendi muito com todos e sou agradecida pela chance de ter dividido momentos singulares com cada um.

Muita gente fala que quando um relacionamento acaba, não quer dizer que "não deu certo", e sim que deu certo por um tempo e que depois não deu mais. A maioria das vezes é assim, mas gostaria de fazer o adendo de que não é porque o status da relação não é mais de um namoro que se quer dizer que não há possibilidade de ter contato: no final do ano passado tive a benção de encontrar um amigo em um ex com quem não falava direito há anos, me provando que tempo pode curar completamente feridas causadas sem maldade, e há outras pessoas do meu passado romântico que continuam firmes e fortes como amigos verdadeiros na minha vida.

Dentre todos os que deixaram suas digitais na minha vida, se apenas há um que considero uma má pessoa de fato, acho que não há dúvidas para mim de que há mais bem do que mal no mundo e que ex não é sinônimo de inimigo; são amigos, professores, pedaços da sua vida extremamente importantes, mesmo que distantes. Aprender a não ter raiva do passado e tentar compreender a ação dos outros faz parte do nosso processo de evolução como ser e acredito que o exercício de pensar em algumas das lições mais valiosas que essas pessoas deixaram na minha vida foi maravilhoso para minha alma - e, espero, algo para somar na vida de vocês.



Esteja acompanhado ou não no dia de hoje, saiba que o amor sempre mantém a porta aberta se tivermos nossos corações e espíritos disponíveis para ele entrar. ♥ Que seu dia dos namorados seja imensamente feliz!

Vídeo:





11 junho 2015

#MariFala: Porque Ingrid Nilsen Sair do Armário é Incrível

Harry Potter não era feliz vivendo em um armário abaixo da escada dos Dursley; aquela barreira de humilhação e negação de direitos básicos, imposta pela presença de pessoas que tinham medo dele ser diferente, não poderia ser melhor representada. Para alguém cuja sexualidade fugiu da heteronormatividade também existe um armário imposto tanto pela sociedade preconceituosa quanto pelo medo de se expor como diferente e ser isolado de seu meio por isso.

Conheço em primeira mão a sensação de sair do armário, tendo assumido minha bissexualidade para a maior parte da minha família há alguns anos já - e para o resto do mundo em um vídeo que pode ser assistido no meu canal. Logo, já experimentei a sensação da pressão de saber que não posso dividir um lado meu com algumas pessoas e meus avôs, já passei por um ataque de homofobia quando ao lado de uma ex namorada... Mas, em muitos aspectos, essa questão me pegou de maneira extremamente leve porque eu nunca estive num armário para mim mesma.



Nunca pensei que o que sentia por garotas, assim como por garotos, era vergonhoso para minha pessoa. Meu medo, quando ele existia, era muito mais da exposição do que da não aceitação por mim mesma. Me apaixonei por meninas, as beijei, as amei, sem nunca me negar a chance de ter esses sentimentos. Como pessoa profundamente romântica até a última célula do meu corpo, não consigo conceber a dor de se oprimir contra esses sentimentos maravilhosos de paixão e se apaixonar. Infelizmente essa tortura é conhecida de muitos outros indivíduos LGB (Lésbicas, Gays, Bissexuais), que reprimem sua sexualidade até de si mesmos.

Esse infeliz caso é o de uma das megas gurus americanas de beleza, moda e lifestyle, Ingrid Nilsen, conhecida como Missglamorazzi.  A mega Youtuber, com quase 3,5 milhões de inscritos, tomou nessa semana uma atitude que reverberou da maneira mais incrível pelo Youtube a fora: saiu do armário publicamente e para si mesma.

No vídeo de quase 20 minutos ela explica como passou 25 anos reprimindo seus sentimentos, com a sensação de que ela não merecia ser feliz por ser gay, tentando seguir relações heterossexuais porque é o que esperavam dela. Como a acompanho a anos, posso relatar como ela teve uma relação extremamente pública com outro Youtuber e como engatou em outro namoro não muito tempo depois... E que algo sempre parecia off quanto a ela em um relacionamento. Não clamo que meu radar-gay aptou, pois jamais suspeitei. Apenas olhava para ela e pensava que havia algo no olhar dela que não era compatível com o sorriso em fotos (quantos de vocês também não me conhecem pelo olhar? É o que ganhamos com anos acompanhando o trabalho de algumas pessoas).

É fácil agora entender as atitudes dela naquela época: enquanto eu, como alguém bi, consigo me apaixonar tanto por homens como mulheres, uma pessoa homossexual como a Ingrid pode sentir afeto e até amar alguém do sexo oposto - mas não de maneira romântica e sem atração sexual. São sentimentos fraternos que, embora maravilhosos e importantes, não suprimem a necessidade humana do contato sexual e romântico que a atração e paixões proporcionam.

Não tentarei explicar por mim mesma os sentimentos que ela e tantos outros gays do mundo sentem de de culpa, de auto flagelação mental, de depressão, de desespero, de impotência e tantos outros que seriam impossíveis de listar. Se souber inglês, recomendo ver o vídeo e saber por si mesmo a história dela - até porque meu ponto principal nesse texto não é parafrasear-la, e sim contar um pouco sobre o porque essa ação extremamente corajosa é incrível.

Já é difícil sair do armário como uma pessoa privada, mas existe uma dose de coragem inimaginável para uma pessoa pública se colocar sobre os trilhos do trem e chamar para si o que se é no que diz respeito a orientação sexual. Existe a chance de perder sua carreiras (no caso dela, o que poderia garantir que os 3 milhões não iriam sumir e ela perder seu ganha pão no YT? Claro que 3 milhões é muita gente, mas posso garantir que esse medo com certeza passou a cabeça dela). Existe o fato de que milhares de pessoas se acharão no direito de criticar, de colocar para baixo. Claro, há também o apoio: mas ele é o que torcemos por, e não o que achamos que virá... Medo é algo poderoso.

Esse vídeo trouxe a tona, então, uma pessoa extremamente corajosa e a primeira representante LGB entre as top 10 do Youtube Global no setor de Moda e Beleza. Isso significa que existe alguém na mídia, em um veículo moderno, contemporâneo e que só se expande, que está lá mostrando que ser lésbica é normal - e que você pode ter sucesso, ser querida, ser amada, ser feminina, ser divertida, saber cozinhar, gostar de coisas delicadas, gostar do que você bem quiser, e ainda assim gostar de meninas. Quebra estereótipos e dá representatividade para milhões de meninas e meninos não apenas sobre o papel feminino e masculino na sociedade vs. sexualidade, mas também se torna um farol de esperança para quem está passando pelo que ela passou.

Como fã, como mulher, como pessoa com uma orientação sexual diferente do padrão hetero, me sinto cheia de um orgulho gigantesco e esperança de que ainda nascerá o dia em que não existirão mais histórias tristes de como alguém pensou que não merecia ser amado por querer um amor não hetero. Eis um grande obrigada à Ingrid Nilsen por quebrar uma grande barreira na internet - e uma maior ainda para si mesma. Que os próximos passos da vida dela tragam todo o amor que ela julgou jamais merecer e mais uma boa dose. Para ela e para todos.

09 junho 2015

Vídeo: Favoritos do Mês

Esse ano está passando tão rápido! Por um lado, isso me deixa extremamente feliz: como no final de 2014 não estava no melhor dos lugares, emocionalmente falando, é bom ver a distância segura que estou de coisas e pessoas que me causavam mal. Em parte, esses vídeos estilo favoritos do mês acabam alimentando a idéia de olhar para todos os conjuntos de dias e descobrir as partes mais gostosas deles.


Vídeo:




Meus Favoritos:


  • Filme: Os Vingadores - A Era de Ultron
  • Série: Call The Midwife 
  • A Moda da Década de 1940 (Publifolha)
  • Madame Bovary (Gustave Flaubert/Martin Claret)
  • Anexos (Rainbow Rowell 
  • Linha de Uucuba da Natura Ekos
  • Creme Remineralisante da Anna Pegova
  • Máscara Eclarissant da Anna Pegova
  • Superprimer Universal da Clinique
  • Blush Cheek Pop na cor Plum Pop 04 da Clinique
  • Blush na cor Taupe da NYX
  • Iluminador Stick da Contém 1g
  • Glosses Butter Glosses da NYX

 Playlist do Mês



03 junho 2015

Carta do Mês: Enxergando Seus Monstros

Recentemente me deparei com um trabalho espetacular no Tumblr, criado pelo artista ZestyDoesThings. Em uma série que balançou seriamente meu coração, ele retratou como monstros diversas doenças psíquicas, dando forma e descrição para diagnósticos cujos termos as vezes são tratados muito levianamente, quase como uma brincadeira para quem não sofre deles ou acompanha alguém próximo que sofra, ou com uma aura de ignorância ao redor que é difícil de dissipar. Entrei no tumblr dele avida para ver a criação dele para meus monstros; aqueles nomes que meus psiquiatras escreveram em papéis, que estão na bula dos meus remédios, que vieram me dar a paz de um tratamento e o estigma de uma condição crônica: ao ver uma criação artística representando algo para o qual não tive nome por mais de duas décadas, olhei para aquela criatura-a-lá-Pokemon e sorri. Olá, meu monstro.


Não é para qualquer um que podemos abrir nosso espírito ao ponto de mostrar suas rachaduras, suas quebras, seus segredos. E se você possui um monstro logo ao seu lado, pode sentir as vezes que àqueles que conhecem o nome dele não conseguem desassociar a sua imagem à imagem do outro ser - aquele que faz parte de ti, abraçando sua cintura possessivamente, falando sem pausas e respiros no pé da sua orelha ou fazendo sua cabeça ir para onde parece que não tem como sair. Particularmente, demorei muito para assumir que havia o tal ser justamente pelo medo dessa associação: eu ser a doença, e não ela ser parte de mim. Com o papel passado, o tratamento e a representação que encontrei em figuras de apoio, como amigos, familiares e até mesmo personalidades que assumiam publicamente um diagnóstico com o mesmo nome que o meu, passei a colocar meu monstro na coleira: enquanto para alguns ele continua invisível, escondido como os comprimidos que não deixo de carregar para não esquecer, para outros ele se tornou apenas mais algo de mim.

A partir do momento que aceitei que tinha um monstro, ele se tornou menos assustador. As vezes sinto que ele é tão assustado quanto eu e as vezes sinto que ele é meu amigo: duas sensações contra as quais luto, pois não quero enxergar tudo na doença e nem doença em tudo. Há muito de mim que é saudável, equilibrado - e essas partes convivem com as que não são, ajudam a trata-las, acalma-las quando necessário e dar uma injeção de animo quando ele é preciso. Duas cabeças dentro da minha própria, lutando por dominância e dormindo ao mesmo tempo. Independente do estado de latência ou de atividade, conheço aquela criatura agora e não tenho medo do seu nome. O detalhe é que descobri no processo que um nome carrega mais do que apenas um medicamento, mas também um preconceito; por isso, escolho com cautela e as vezes até mesmo percebo logo de cara para quem posso nomear meu resoluto companheiro ou não.



Saber que se tem uma condição que jamais passará, uma doença para a qual não existe alta, apenas estabilidade, é assustador e pode gerar dentro de nós o maior dos monstros: a Desesperança que se alimenta dos demais. Por isso, nesse mês, minha mensagem é para encorajar você a falar o nome do seu monstro na frente do espelho: seja ele uma condição psiquiátrica ou não, curável ou não. Cumprimente seu monstro. Descubra se ele pode ser derrotado para sempre, ou tente descobrir como se manter saudável apesar dele caso não seja. Mas, acima de tudo, admita para si e perceba que ter um monstro não é sua culpa e não é motivo de vergonha, por mais que seja algo que cause muito desgostos na sua vida.

Nem todos enxergarão nossos monstros, mas nos devemos enxerga-los todos os dias para poder viver com eles. Pois sobreviver à eles já é difícil o suficiente quando o enxergamos, mas se torna quase impossível quando continuamos a nos forçar ao escuro da negação. Diga oi pro seu monstro hoje. Com o tempo, espero que ele te assuste muito menos.

Com todo meu amor,
Mari



Cheque o tumblr do artista para ver todas suas interpretações sobre os diversos Monstros Reais que ele representou. Foi uma experiência maravilhosa para mim, e espero que seja para você também.


Se Arrume Comigo: Look Soft e Romântico

Semana passada estava inspirada para criar makes que fossem mais trabalhados nos cílios do que em qualquer outro ponto: ao invés de delineador + postiços, preferi usar pares de cílios mais suaves, colados bem próximos dos naturais, e criar visuais com um efeito mais soft. Acho que combinam com esse clima de Outono-quase-Inverno, além de ficarem mais "naturais": para o olho não treinado, capaz de nem notarem o par de tufinhos extras que se colocou hehe

















Se você tiver alguma dúvida sobre aplicação de cílios postiços, tenho um vídeo falando sobre isso! Só clicar aqui para assistir!



Esse visual foi usado para torcer para minha querida amiga Ichigo (Morangogato, para mim hehe) no Miss Nikkei Osasco. Me senti uma mãe orgulhosa vendo minha amiga tão linda no palco! Foi uma sensação super gostosa estar lá torcendo para ela. Acho que sou uma amiga coruja no geral, mas tenho um espaço especial do meu coração que ressoa sempre que vejo alguém que amo brilhando dessa maneira; é uma das sensações mais calorosas e gostosas de se ter!

Vídeo:





Como estava friozinho, meu outfit incluiu algumas camadas, mas mantendo um clima de suavidade. Quando recebi essa saia, que me lembra um tutu romântico de ballet, fiquei pensando em como combina-la sem perder a cintura e a resposta foi bem clara: cintos! ♥ Cintos sempre são a melhor ferramenta para conseguir usar um visual com texturas mais grossas, como é o caso do tricot + tulle, sem perder a silhueta.

Produtos Utilizados:


  • Superprimer Universal - Clinique
  • Primer That Gal - Benefit
  • Primer Potion - Urban Decay
  • Base Healthy Mix na cor 51 Vanille Clair - Bourjois
  • Base Lock It Tattoo Foundation na cor 44 Light - Kat Von D
  • Corretivo Full Cover na cor 4 Flesh - Make Up For Ever
  • Paleta Naked 3 - Urban Decay
  • Delineador Fluidline em Blacktrack - MAC
  • Lápis bege - Yes Cosméticos
  • Máscara Roller Lash - Benefit
  • Cílios Postiços no modelo Au Naturale 09 - First Kiss
  • Cola para cílios (transparente) - DUO
  • Corretivo Radiant Creamy Concealer na cor Vanilla - NARS
  • Corretivo Radiant Creamy Concealer na cor Chantilly - NARS
  • Lápis para sobrancelhas em Castanhel - [quem disse, berenice?]
  • Brow Set na cor Beguile - MAC
  • Pó Super Matte Loose Powder na cor 01 - Make Up For Ever
  • Corretivo em pó Well Rested - Bare Minerals
  • Blush em Sin - NARS
  • Pó iluminador Pó de Arroz - Bourjois
  • Batom Revolution Lipstick na cor Rapture - Urban Decay
  • Gloss Butter Gloss na cor Meregue - NYX
  • Perfume: < 3 Natura Amis

Look:


  • Camisa: Ank Rouge
  • Tricot: Farm
  • Flor na boina: Accessorize
  • Sapatos: Schutz
  • Colar: Kuma Crafts
  • Saia, boina, cinto e meia-calça: sem marca/chineses





Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.