17 abril 2014

O Que A Mari Usaria: Primeiro Encontro

No último (e quase primeiro hehe) post que fiz com a proposta de mostrar outfits para uma situação, cada um abordando diferentes aspectos do meu estilo, deixei no final uma enquete perguntando se gostariam de mais artigos do gênero e quais situações são do interesse de vocês. Com uma diferença bem mínima, ganhou o tema "Primeiro Encontro". Antes de chegar até ele, só quero acalmar quem votou pela opção "Profissão: Professora": o próximo post desse tipo será voltado para essa pauta, já que foi tão acirrada a votação! Só depois disso abrirei uma nova enquete para escolhermos mais um tema.

Adorei que vocês "abraçaram" a idéia, pois é um exercício de criatividade para eu mesma e é delicioso bolar cada visual: além de poder brincar com as diversas vertentes da minha estética pessoal, também consigo inspirar a mim mesma a sair de algumas zonas de conforto. Espero que vocês também se sintam inspiradas!

Um oi para todo mundo que já passou pela situação bizarra do braço-por-cima-do-ombro no cinema. Pontos bônus se houve um momentão de tensão de gênero e ninguém sabia quem deveria colocar o braço pro cima de quem. Pontos bônus extra-extra se a pessoa tinha 1,80m e você 1,55m e você não alcançava o ombro. Não que isso já tenha ocorrido comigo. Muito. 

Agora, vamos lá: primeiros encontros. Acho que tenho que afirmar, antes de tudo, que sou uma pessoa meio fora da minha geração no que diz respeito a maneira com que levo meus enlaces de natureza romântica: não costumo me interessar em ter contatos físicos de uma natureza além da estritamente amigável com pessoas que não conheço ou por quem não tenho, ao menos, um despertarzinho de sentimentos. Como para gostar de alguém é necessário conhecer ao menos um pouco da pessoa, gosto de encontros que permitem com que eu converse com o alguém em questão. Me convidar para um café é uma boa escolha, já que é um ambiente onde é possível conversar de verdade - e, se houver uma sintonia de sentimentos e sensações, é fácil sair de um café e emendar um cinema, um jantar, um passeio em uma livraria, algo assim.

Pois é, a Mari é dessas que acha que se conhece muito mais alguém em uma livraria vendo livros, ou mostrando seus cds prediletos, do que em um ambiente que não permita conversa Se houver um café na minha mão, pode contar comigo também para me sentir mais a vontade e conversar por horas sobre séries, livros, a vida, o que for. Se houver de fato química entre nós, também pode contar comigo para beber mais de um café na pura ansiedade. Acontece.


                                             "Você gosta de mim?" "Defina 'gostar'." 

Em uma nota também pessoal, confesso que fico facilmente irritada em sair com alguém que não respeite meu espaço físico pessoal e meus limites. Embora seja muito carinhosa e uma pessoa touchy (qualquer amigo meu te contará que gosto de esmaga-los com abraço, amor e cafunés), sou bastante reservada quando estou começando a conhecer alguém quando pode haver outro tipo de relação. Simplesmente não me sinto a vontade de outra maneira e vou me abrindo aos poucos quando é assim; embora, claro, entendo perfeitamente - e as vezes até tenho uma leve invejinha - de quem não divide comigo esse tipo de sensação. Não é nem uma questão de romantismo, e sim de não me sentir a vontade. Para cada um, o que lhe convém!

Logo, imaginei aqui nesses outfits o tipo de situação que mais acontece comigo: um café, talvez seguido por cinema ou algo assim, com aquela pessoa que vem despertando o meu interesse. Sei que muitas talvez gostem de primeiros encontros em outros locais - como festas, ou sair para dançar, ou um show... as possibilidades são infinitas! - mas esse é o tipo de situação em que consigo relacionar de fato com minha vida. Se houver outro tipo de abordagem que gostariam que eu tomasse depois, na mesma situação, basta me contar nos comentários!

Antes de irmos para os outfits, fica aqui minhas dicas básicas de como escolher o que usar em um primeiro encontro - seja onde for!

  • Use sua cor favorita. Existe sempre aquela cor que colocamos e de repente ressalta tudo que é de belo em nós: nossa pele parece mais viçosa, nosso cabelo dá a impressão de ser super brilhante mesmo. E nos sentimos lindas. Pode perceber que sempre há aquele tom que você naturalmente gravita quando está na dúvida do que te deixará mais bonita, e esse é o tom que indico que use quando quer se sentir extremamente bem consigo mesma. Para mim, essa cor é verde: não fiz todos os outfits aqui com ela por uma questão de variedade, mas é o "meu" tom para encontros. Na dúvida, sempre uso verde perto do meu rosto e já sinto que estou mais bonita.
  • Evite usar uma roupa nova. Parece maluco? Mas não é: uma roupa que você já estreou pode te deixar mais confortável, pois você sabe que aquela saia não levanta demais na cadeira, que o vestido não aperta sua cintura depois de um jantar, e que a calça não vai te incomodar durante a seção de cinema. Uma peça que você já conhece como se comporta pode te deixar fisicamente mais confortável em uma situação que as vezes pode ser um tiquinho desconfortável, já que te tira da sua zona de conforto habitual.
16 abril 2014

Vídeo: Se Arrume Comigo Edição de Verão

Os videos estilos Get Ready With Me são alguns dos meus prediletos de assistir e, por isso, tenho um carinho especial por grava-los. Infelizmente me atrasei um bocado para colocar essa edição de verão no ar, ao ponto de até ficar em dúvida se deveria; no entanto, quando perguntei para vocês, foram unanimes em dizer que sim! Espero que o calor ainda esteja presente em várias cidades e que isso torne mais gostosa a experiência de assistir o vídeo! :)


Produtos Usados no Vídeo:


Banho e Cuidados Com o Corpo:

  • Shampoo Biotin & Collagen - Organix
  • Condicionar Cherry Blossom - Organix
  • Ampola auto aquecedora de Argan Oil - Lacan
  • Esfoliante 7 Day Scrub - Clinique
  • Sabonete líquido de Acerola e Morango - Natura TodoDia
  • Lâmina de Barbear Venus - Gilette
  • Hidratante Acerola e Morango - Natura TodoDia
  • Manteiga Emoliente da linha Pink - Granado

Cuidados Com o Rosto:

  • Gel de Limpeza Cleanance Gel - Avéne
  • Água Thermal de Lavanda - WNF
  • Akinésine Gel de Contorno de Olhos - Anna Pegova
  • Lip Balm Lip Service - Lush
  • Hydrance Légere FPS20 - Avéne
  • Créme Pour La Beauté Des Papiéres - Anna Pegova

Cuidados Com o Cabelo:

  • Leave-In Nourishing Milk Coconut Milk - Organix
  • Liquid Glass Anti-breakage Serum Shea Butter - Organix

Maquiagem:

  • Fixador de Sombras - Yes Cosméticos
  • Paleta Naked 3 - Urban Decay
  • Lápis Gilded - Benefit Cosmetics
  • Lápis em Begete - [quem disse, berenice?] 
  • Delineador 24/7 em Siren - Urban Decay
  • Máscara de Ultra Volume - Natura Una
  • Primer Facial - Koloss
  • Base Healthy Mix Serum em 51 Vanille Clair - Bourjois
  • Base Mat Velvet + em 20 Ivory - Make Up For Ever
  • Corretivo Full Cover em 4 Flesh - Make Up For Ever
  • Corretivo Touche Healthy Mix em Beige Dore - Bourjois
  • Tinta Lolitint - Benefit Cosmetics
  • Pó Translúcido Peach Sake - Skin Food
  • Batom Lip Butter em Sugar Frosting - Revlon

Pinceis Utilizados:


Outfit:

  • Vestido - Farm
  • Sapatilhas - Melissa Ballet I
  • Bolsa - Baby, The Stars Shine Bright
  • Anel e Brincos de Borboleta - Accessorize
  • Outros anéis - marcas variadas/presentes











Só me senti um pouco sortuda e ao mesmo tempo trollanda: o dia em que gravei esse vídeo foi o último dia quente antes de uma onda de frio aqui em São Paulo. Sou uma das poucas pessoas que conheço que não curte o clima assim: adoro sol! Embora também não seja fã do extremo do calor, não consigo gostar dessa sensação gelada no ar... :( Pensando positivo: ao menos posso tirar minhas boinas do armário para um passeio!
14 abril 2014

Hail Starbucks! ~ Outfit do Dia

No sábado foi aniversário de uma querida amiga e, no domingo, fomos comemorar a ocasião em um pequeno grupo. Fiquei particularmente feliz que a escolha dela foi de cinema + Starbucks, já que pude quebrar meu jejum de quase dois meses da minha alma gêmea gastronômica (frappucinos! hehe) e especialmente que assistimos uma das estreias mais esperadas por mim para o primeiro semestre: o segundo filme do Capitão América, O Soldado Invernal!















Eu ♥ Starbucks

Não consegui montar um outfit temático para a ocasião no dia, por questão do clima, mas certamente colocarei alguma das minhas idéias em prática agora que o tempo resolveu esfriar e eu absolutamente quero rever Capitão 2 no cinema. Não quero entrar em mil e dois detalhes - embora possa fazer isso em uma resenha depois, se vocês quiserem que eu aborde um pouco sobre cinema por aqui - mas o moral é que é o melhor roteiro do universo Marvel para os cinemas. De verdade, e sem deixar meu favoritismo pelo meu vingador predileto pesar: o world building foi fenomenal, além da complexidade que deram ao psicológico dos personagens e do próprio mundo. Claro que ainda é um filme de super-herói e não dá para pedir que vire Twin Peaks, mas foi muito mais sombrio e cativante na sua história base do que qualquer outro até então.

Embora o primeiro e o terceiro Homem de Ferro tenham me deixado super contente com a construção do personagem, é no primeiro e nesse segundo Capitão América que vejo brilhar os pontos que realmente amo sobre super heróis: mais do que apenas ação e bamf's, há todo um universo passível de se criar um lão emocional verdadeiro com o que se passa na tela. Isso e o fato de que Chris Evans é o Steve Rogers perfeito: nas mãos de outro ator, é fácil o personagem virar um bobão ou mesmo ficar com um toque muito modernizado. Evans é perfeito: e eu casaria com Rogers sem qualquer sérum, bem mirradinho e tudo o mais, cada vez que vejo o olhar daquele bendito na tela. Pronto, falei. Mas sem hashtags, para não ficar estranho.

Voltando ao foco: apesar do outfit não ser temático, gostei do resultado e ele foi bastante confortável para o dia. Então é válido, né?


















12 abril 2014

Vídeo: Tour Pelos Produtos do Meu Banheiro/Box

No meu vídeo sobre como retoco a cor fantasia do meu cabelo, perguntei se havia interesse que eu guiasse vocês através dos produtos que estão no meu banheiro/box do chuveiro. É um dos tipos de vídeos "tag" que mais gosto de assistir, então achei gostoso filmar o meu próprio!











Vale notar que todos os produtos em exposição usados - e claramente bem usados. Trabalhando com blog e Youtube, várias vezes recebo produtos novos para teste e eles acabam indo parar nas gavetas e sendo eventualmente usados até o fim ou passados para frente, para alguém que use. Tomo muito cuidado de jamais desperdiçar algum cosmético, sempre dando para amigos/familiares/etc quando vejo que não darei conta de algo. Quis deixar esse disclaimer bem claro, já que invariavelmente irei receber alguma dúvida sobre o assunto - o que é natural! ^-^

Vídeo:


10 abril 2014

Meu Peso, Auto Estima e Como Eu Sai (Quase) Saudável Disso Tudo

Hoje postei uma foto no instagram, de throwback thurday, que foi difícil de dividir com o mundo: uma prova/foto da época que tinha uma obesidade infantil. Contei no meu Draw My Life sobre como lutei com o excesso de peso e o bullying que sofri por ele, mas entendo como alguém pode ter dificuldade de imaginar como eu era na época. Não os culpo; fugi tanto das câmeras entre meus 9 e 13 anos que é até complicado encontrar fotos minhas nessa idade. Mas mesmo com as evidências fotográficas sendo escassas, ocorreu o que ocorreu e nada poderia apagar ou esconder da minha cabeça como foi lidar com estar a beira de distúrbios alimentares e sofrer com uma auto estima extremamente baixa. Por isso, hoje decidi responder a pergunta que recebi com maior dor no coração depois do vídeo: como consegui lidar e superar?

E a resposta é meio que inútil, talvez, mas muito franca: nunca superei completamente. Mas lido com as marcas que ficaram. Todos os dias.

2000 - 10 anos de idade

Os dez anos foram o pico do meu peso e também do bullying durante as férias no acampamento. Tinha 1,45m e pesava 57kg, com um IMC de 27,11 dando o alerta de obesidade bem ali. Convivia sempre com "amigas" magrinhas e com pessoas que me perguntavam o porque eu era daquele tamanho, embora a pior parte tenha sido realmente as que viviam comigo por uma semana durante as férias. Os apelidos eram os típicos e clássicos que qualquer pessoa com excesso de peso conhece: baleia, balofa, botijão de gás... você escolhe, pois ouvi todos. Mais do que odiar quem proferia qualquer um deles, me odiava por ser como era. Sonhava em ser alta, magra, desenvolvida: tudo que os agressores, as amigas, eram. 

Muitas vezes pensei em vomitar refeições, mas poucas vezes cheguei ao ponto de tentar - agradeço á Deus por nunca ter conseguido ir em frente de fato. Nas poucas vezes que olhava no espelho, apertava ao redor da minha barriga, dos lados, medindo o quanto havia ao redor de pele, de gordura, e sentia nojo de mim mesma: culpava meu peso pelo modo que as pessoas me tratavam, mesmo hoje sabendo que nenhuma pessoa bondosa iria agir de tal maneira com uma criança. E eu só era uma criança, e é difícil entender que uma criança deteste a si própria ao ponto de não conseguir encarar sua imagem, mas foi como me senti - hoje, meu coração quebra por cada um que tem parte da sua infância roubada por bullying. 
08 abril 2014

Vegetarianismo: Suas Perguntas e Minhas Respostas

Há meseeees atrás, pedi por Facebook para que vocês me enviassem suas questões para mim sobre minha dieta vegetariana. Para quem não sabe, abdiquei das carnes em Janeiro do ano passado; desde então, as perguntas são variadas e achei por bem responder todas em um vídeo.















Vídeo:



Para quem quiser chegar até algum assunto em particular, eis uma lista com as perguntas e o horário de início de cada resposta no vídeo:
  • Porque eu tomei a decisão de seguir um estilo de vida vegetariano? - 00'39
  • Foi difícil parar de comer carne? - 03'14
  • Houve dificuldade em encontrar opções para comer fora de casa? - 04'29
  • Se eu sinto cheiro da carne, sinto vontade de comer? - 05'22
  • Sofro preconceito por ser vegetariana? - 06'11
  • Dicas de mercados e restaurantes em São Paulo - 06'47
  • Como eu faço para suprir a proteína? - 07'25
  • Ainda como algo de origem animal? Pretendo me tornar vegana? - 09'19
  • Qual foi a reação do meu corpo quando mudei minha dieta? - 09'43
  • Fiz acompanhamento com nutricionista? - 10'45
  • Como eu resisto à "um delicioso churrascão"? - 11'46
  • Qual foi o alimento mais difícil de cortar da minha dieta? - 12'35
  • Sinto nojo de ver as pessoas comerem carne? - 13'28
  • Tomo alguma suplementação? - 14'45

Fico devendo depois um post com meus restaurantes e mercadinhos prediletos em São Paulo! Se quiserem mais textos sobre essa dieta, minhas substituições prediletas à carne, receitinhas, etc, é só me contarem por comentários ou curtirem essa postagem - se houver interesse, adorarei partilhar um pouco mais sobre esse estilo de vida! :) 

Copyright © 2014 - marianasantarem.com.br - Todos os direitos reservados. LAYOUT E ILUSTRAÇÃO POR KÊNIA LOPES. PROGRAMAÇÃO POR SUGAR DANCE.